BandNews FM Rio de Janeiro

Polícia Civil desarticula quadrilha especializada em contratos fantasmas

O grupo foi acusado de causar um prejuízo de R$ 6,5 milhões

Por Carlos Briggs

Polícia Civil desarticula quadrilha especializada em contratos fantasmas
Divulgação

A Polícia Civil do Rio desarticulou uma quadrilha acusada de causar um prejuízo de R$ 6,5 milhões com contratos fantasmas na Prefeitura de Arraial do Cabo, na Região dos Lagos. A ação, que contou com o apoio do Grupo de Atuação Especializada de Combate ao Crime Organizado, do Ministério Público Estadual, tinha como alvo Marcos Antonio Ferreira do Nazareth, o Marquinhos de Nicomedes, apontado pela investigação com responsável por mais de 30 contratos com a secretária de obras da cidade.

O diretor de Polícia do Interior, Antenor Lopes, destaca que com a derrota do grupo político nas eleições para a Prefeitura de Arraiala do Cabo, os acusados aumentaram sistematicamente os gastos municipais.

De acordo com as investigações, as empresas de fachada eram beneficiadas com serviços que nunca foram prestados. Marquinhos de Nicomedes já atuou também como traficante internacional de drogas na quadrilha do bandido Nem, na época em que o criminoso comandava o tráfico de drogas na Favela da Rocinha, na Zona Sul do Rio.  

De acordo com a polícia, ele era o responsável por negociar as drogas na Bolívia e no Paraguai para o Comando Vermelho. O acusado, aliado político do ex-prefeito Renatinho Vianna e pré-candidato a vereador, foi preso durante a operação "A Toque de Caixa", realizada na manhã desta terça-feira (18).

A investigação apontou que o acusado deixou o tráfico de drogas e se aliou ao grupo político, entre 2018 e 2020. Ainda de acordo com a Polícia Civil, a Prefeitura fez pagamentos ilegais, por obras que nunca executadas, como na suposta construção de dois postos de saúde, em que a quadrilha desviou mais de R$ 2 milhões.  

Na ação, também foram cumpridos 12 mandados de busca e apreensão nas cidades do Rio de Janeiro, Arraial do Cabo, Cabo Frio, Maricá, Itaperuna, São José de Ubá e Juiz de Fora, em Minas Gerais.  

Entre os alvos da operação estão o ex-vice-prefeito de Arraial do Cabo Sérgio Lopes de Oliveira Carvalho, os ex-secretários de Saúde Antonio Carlos de Oliveira, conhecido como Kafuru. Na casa do suspeito os policiais encontraram uma máquina de contar dinheiro. Também foram cumpridos mandados nas casas de Paulo Roberto Trípoli Fontes, o ex-secretário de Obras Francisco de Assis Teixeira Soaresa além de ex-servidores. Ao todo, 19 pessoas foram denunciadas pelo Ministério Público. Também foram solicitados à Justiça o sequestro e bloqueio de bens dos investigados.  

A polícia também descobriu que os documentos referentes aos contratos investigados desapareceram dos registros municipais. Os investigados vão responder pelos crimes de organização criminosa, lavagem de dinheiro, falsidade ideológica, peculato, corrupção ativa, corrupção passiva, crimes licitatórios, crime de ordenação de despesa não autorizada por Lei e falso testemunho.

A BandNews FM tenta contato com as defesas dos acusados.

Tópicos relacionados

Mais notícias

Carregar mais