BandNews FM Rio de Janeiro

Ministério da Saúde e Águas do Rio normalizaram abastecimento de água no HFSE

Segundo os relatos, o problema começou na manhã desta quarta-feira

Por Giovanna FariaJoão Boueri

Ministério da Saúde e Águas do Rio normalizaram abastecimento de água no HFSE
Divulgação

Após apresentarem versões diferentes, o Ministério da Saúde e a concessionária Águas do Rio conseguiram normalizar o abastecimento de água para o Hospital Federal dos Servidores, na Zona Portuária do Rio. Os serviços que tinham sido suspensos na unidade foram retomados na tarde desta quinta-feira (11).

A reportagem da BandNews FM foi até a porta da unidade de saúde e flagrou pacientes sem atendimento. Parte dos servidores trabalhou de forma remota.

Os problemas de falta d'água começaram na manhã de quarta-feira (10) por causa de um reparo em uma tubulação de grande porte em Manguinhos, na Zona Norte do Rio. O serviço foi finalizado no mesmo dia. Cirurgias, exames e hemodiálises foram cancelados no hospital.

Quem foi até a unidade de saúde teve que voltar para casa. Um paciente chegou a sair de Angra dos Reis, na Costa Verde Fluminense, antes das três horas da manhã.  

Uma outra paciente saiu de São Fidelis, no Norte Fluminense, e também não foi atendida. O hospital também remarcou a retirada de seis pontos de uma idosa que tinha passado por uma cirurgia.

A concessionária Águas do Rio afirma que avisou ao Ministério da Saúde na segunda-feira (8) sobre o reparo. No entanto, a versão da empresa é contestada pela pasta. O Hospital Federal dos Servidores disse que não foi avisado com antecedência pela companhia e que não conseguiu alertar os pacientes.  

Na manhã desta quinta-feira (11), o abastecimento via rede foi normalizado e as cisternas também foram preenchidas por caminhões-pipa enviados pela concessionária. Os pacientes que não conseguiram atendimento foram remarcados.

A unidade de saúde também segue em greve desde maio, assim como outros hospitais da rede federal. Serviços como consultas, cirurgias e exames eletivos foram afetados.

Em nota, o Ministério da Saúde disse que os pacientes afetados serão remarcados. Já a Águas do Rio disse que enviou 18 caminhões-pipa para o hospital federal.

Tópicos relacionados

Mais notícias

Carregar mais