BandNews FM Rio de Janeiro

Zona Oeste do Rio torna-se região mais valorizada para venda na cidade

De acordo com levantamento, região acumulou alta de 7,1% nos preços anunciados

João Videira (Sob Supervisão)

Zona Oeste do Rio torna-se região mais valorizada para venda na cidade
Reprodução/Todos Arquitetura

A Zona Oeste do Rio teve um dos metros quadrados mais valorizados da cidade para vendas nos últimos 12 meses, com alta de 7,1% nos preços anunciados. O valor do metro quadrado ficou em R$ 4.448.  

No quesito locação, a Zona Sul despontou com elevação de 22,2% e preço por metro quadrado de R$ 48,40.

Cariocas aproveitam manhã sábado com  calor para se refrescar na praia do Leblon
Fernando Frazão/Agência Brasil

Segundo o economista do Data Zap +, Pedro Tenório, Ipanema e Leblon foram campeões de aluguel por metro quadrado, embora sejam bairros tradicionalmente caros.  

No acumulado de vendas e locação residencial, Vargem Grande, na Zona Oeste, (18,4%); Santo Cristo, na Região Central, (18,6%); Glória, na Zona Sul, (11,2%); e Bonsucesso, na Zona Norte, (12%); foram destaque.

De acordo com o radar imobiliário, os três bairros que mais cresceram na Zona Norte da cidade apresentaram valorização acima dos três principais bairros da Zona Sul.  

No entanto, a região apresentou pior desempenho em termos de crescimento de preço. 

Os dados ainda indicam um aumento de interesse para alugar imóveis com a metragem inferiores a 100m2.  

Os números fazem parte do relatório imobiliário da platarforma Zap +.  

Cenário Econômico  

Segundo a plataforma, o setor imobiliário ainda passa por interferências do pós pandemia de Covid-19.  

A expectativa é de que com "sustentabilidade fiscal em busca do crescimento econômico" a retomada do segmento aconteça no 2º semestre de 2022.  

A plataforma apontou a desaceleração do setor imobiliário para as transações de compra e venda.  

O relatório destaca a influência, em novembro de 2022, do crescimento da taxa de juros média contratada dos financiamentos imobiliários para pessoa física em 0,2 pontos percentuais, enquanto a taxa básica de juros está congelada em 13,8%. 

Mais notícias

Carregar mais