Economia

PIB do Brasil cresce 0,8% no primeiro trimestre de 2024, diz IBGE

Economia brasileira acumulou R$ 2,7 trilhões entre janeiro e março, com crescimento puxado pelo setor de serviços

Da Redação

PIB
PIB
Agência Brasil

O Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil cresceu 0,8% no primeiro trimestre de 2024, segundo dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta terça-feira (4). 

O valor representa R$ 2,7 trilhões no primeiro trimestre de 2024, sendo R$ 2,4 trilhões referentes ao Valor Adicionado a preços básicos e R$ 361,1 bilhões aos Impostos sobre Produtos líquidos de Subsídios. No mesmo período, a taxa de investimento foi de 16,9% do PIB, abaixo dos 17,1% registrados no primeiro trimestre de 2023. Já a taxa de poupança foi de 16,2%, ante 17,5% no mesmo trimestre de 2023.

O crescimento foi puxado pelo setor se serviços, com alta de 1,4% no período. A agropecuária também cresceu, registrando variação de 11,3%, enquanto a Indústria ficou estável (-0,1%).

Dentro do setor de serviços, houve crescimento em Comércio (3,0%), Informação e comunicação (2,1%), outras atividades de serviços (1,6%), atividades imobiliárias (1,0%) e transporte, armazenagem e correio (0,5%). Por outro lado, houve estabilidade nas atividades de Intermediação financeira e seguros (0,0%) e administração, saúde e educação pública (-0,1%).

Entre as atividades industriais, houve queda nas atividades de eletricidade e gás, água, esgoto, atividades de gestão de resíduos (-1,6%), construção (-0,5%) e indústrias extrativas (-0,4%). Já a indústria de transformação (0,7%) teve desempenho positivo.

Pela ótica da despesa, o consumo das famílias (1,5%) e a formação bruta de capital fixo (4,1%) se expandiram, enquanto o consumo do governo (0,0%) registrou estabilidade.

Quanto ao setor externo, as exportações de bens e serviços tiveram variação positiva de 0,2% ao passo que as Importações de Bens e Serviços cresceram 6,5%.

PIB cresceu 2,5% em comparação com o mesmo período em 2023

Na comparação com o primeiro trimestre do ano passado, a economia brasileira cresceu 2,5%. O valor adicionado a preços básicos subiu 2,3% e os Impostos sobre produtos líquidos de subsídios avançaram em 3,4%.

Em atualização 

Tópicos relacionados