Entretenimento

Como Anitta se tornou a cantora número um do mundo com "Envolver"

Cantora quebrou recordes e conquistou a liderança do ranking global do Spotify. Em entrevista, o diretor da agência de comunicação que cuida da imagem da artista disse que o hit sempre foi uma aposta pessoal dela.

Felipe Pinheiro 25/03/2022 • 08:44 - Atualizado em 25/03/2022 • 08:53
Anitta viraliza e quebra recordes com "Envolver" nas paradas mundiais.
Anitta viraliza e quebra recordes com "Envolver" nas paradas mundiais.
Reprodução/Instagram

Anitta envolveu o mundo e chegou a um novo patamar. A cantora conquistou a liderança no ranking das músicas mais tocadas do planeta no Spotify com “Envolver” – reggaeton lançado em novembro do ano passado. 

Além de quebrar o próprio recorde, a artista de Honório Gurgel, no Rio de Janeiro, é a primeira brasileira que emplaca no primeiro lugar do streaming global.  Qual foi o caminho percorrido para alcançar tal marca e como ela deixou a América Latina aos seus pés?

Para entender o novo sucesso da popstar, a reportagem do Band.com.br conversou com o diretor executivo Paulo Pimenta, diretor executivo e fundador da agência de comunicação bpmcom – que cuida da imagem de Anitta, Juliette, Thiaguinho, Dilsinho, Maria Rita, entre outros. 

Segundo o executivo, todos os esforços foram para transformar “Envolver” em um hit mundial.  Anitta, como se sabe, é quem gerencia a própria carreira e liderou a equipe em cada etapa do processo de criação e marketing da canção. Pimenta ressalta:

Ela quis e insistiu em lançar ‘Envolver’ porque acreditava na música. Sempre foi uma aposta dela. 


“Depois, ela mesma dirigiu o clipe e criou tudo. A parte que viralizou da coreografia foi criada por ela. Em tudo, no plano de marketing mundial e de divulgação, tem o dedo dela. Cada um fez a sua parte de acordo com o que ela pediu. O time de PR global, em especial da América Latina, marketing e social media trabalhou seguindo a orientação dela. Deu no que deu”, comemora o diretor da bpmcom.

Nos últimos anos, a cantora realizou um trabalho intenso para alavancar a carreira internacional. Além de cantar em inglês e espanhol, Anitta apostou em feats com nomes mundialmente conhecidos, como Maluma, J Balvin, Cardi B e tantos outros, mas só agora, e com uma música em que canta sozinha, que ela chegou ao topo global.  

Uma curiosidade sobre “Envolver” é que a música estourou em outros países antes da consagração absoluta no Brasil. A reportagem do Band.com.br apurou que, uma semana antes de ser a mais ouvida no Brasil, quando aparecia na 12ª colocação nacional, “Envolver” já estava em quarto lugar na Bolívia, em sexto no México e em sétimo no Peru, Equador e Panamá. 

Na visão de Paulo Pimenta, não é uma surpresa que a música tenha explodido antes em outros países, o que não diminui a importância do mercado brasileiro para a cantora: “‘Envolver’ foi um trabalho voltado para o publico latino - de língua espanhola. Isso se reflete inclusive no plano estratégico. Assim como Anitta lança músicas para diversos públicos: brasileiros e de língua portuguesa, europeus como Itália, França etc”.

Natural que a música fizesse sucesso fora na minha opinião. O Brasil reconheceu e sempre abraça a Anitta. Isso que importa.

 
A artista havia conseguido algo semelhante, mas em escala muito menor, com “Vai Malandra”, em 2017. Era a primeira vez que uma canção em português figurava entre as 20 músicas mais ouvidas do planeta no Spotify. 

Com “Envolver”, cantada em espanhol, a música foi impulsionada após cair no gosto de países latinos, o que ajudou a desbancar astros pop como Justin Bieber, Dua Lippa e Elton John.  

Ela é a dona do viral


A coreografia do videoclipe de “Envolver” viralizou no TikTok com um challenge que ficou conhecido como “el passo de Anitta”. Famosos e anônimos replicaram a performance da cantora no clipe, que ajudou a bombar a música.  

Até a Miley Cyrus fez o passinho e a Cardi B cantou a música de Anitta. Assista:

 

“É a nossa Carmem Miranda digital”

 

Marcello Castello Branco, CEO da União Brasileira de Compositores (UBC) e integrante do conselho diretivo do Grammy Latino, acompanha os passos de Anitta desde o início. Na opinião dele, a cantora possui determinação, talento e uma inteligência fora de série.

Anitta até pode ter contado, mesmo sem prever, com uma divulgação espontânea de “Envolver”, mas não dá para falar em sorte quando trata-se das conquistas da cantora. 

“Ela tem um profundo conhecimento das redes sociais e o que elas podem representar para o trabalho dela. Isso tudo faz dela a nossa Carmem Miranda digital. É a primeira artista brasileira a saber utilizar de maneira exímia as redes”, analisa Branco.

Não tem nada gratuito e fácil. Tem muito trabalho, suor e gente trabalhando com ela e por ela no Brasil e lá fora. Tudo isso explica o sucesso de Anitta.


Assista ao clipe de “Envolver”