Esportes

Band transmite disputa de cinturão do SFT neste sábado

David Hudson, presidente da organização, garante que a modalidade estará no top 5 do mundo em 2022

Da Redação 24/11/2021 • 18:43

A temporada de 2021 ainda não acabou no SFT. No próximo sábado, dia 27, um evento promete esquentar a noite dos amantes de luta, com os combates da categoria “xtreme 3”. A Band transmite com exclusividade a partir das 23h45.

O destaque da noite é o duelo entre Nagila Goku e Ruth Ravena, luta que vale o título inaugural da categoria peso-mosca.

“O ‘xtreme’ é porrada o tempo inteiro, não tem jogo na grade, não tem chão, tem tudo para ser maior que o MMA”, explicou David Hudson, presidente do SFT, sobre a categoria em que os lutadores se enfrentam de pé.

Na modalidade “xtreme”, os lutadores usam luvas menores que o habitual, de quatro onças, em que o adversário sente a pancada com mais força. Além disso, são proibidos estilos de luta no chão, como o jiu-jitsu. Outro ponto que também chama a atenção é a regra de não jogar o oponente na grade.

As jovens promessas que desejam fazer carreira no MMA também têm espaço. Buscando oportunidades de mostrar trabalho, lutadores amadores encontram no SFT a primeira chance de se apresentarem ao público.

“Nos Estados Unidos o esporte amador é enorme. Eu vim de lá e vi como ajuda, sempre acreditei no amador. O amador é a chance para os atletas testarem o que podem fazer, bater peso, estilo de luta, tentar diferentes coisas”, declarou Hudson.

Para quem está ansioso com as novidades de 2022, Hudson também comentou a preparação e o que os fãs podem esperar no próximo ano.

“O plano para 2022 é continuar de onde paramos na pandemia. Ter dois eventos por mês em vez de só um. Ter um de ‘xtreme’ e um de MMA, continuar tendo lutas de jiu-jitsu, colocar os amadores na televisão. Eu tenho certeza que 2022 vai ser o ano do SFT, vamos explodir e estar entre os top 5 do mundo”, concluiu.