Quem fará a luta principal do UFC Rio? Entenda o dilema de Dana White

Grandes lutadores brasileiros farão lutas em março e abril, então podem ficar indisponíveis para evento em maio, no Brasil

Duelo UFC

Conheça os campeões do UFC, detalhes das lutas, datas dos próximos eventos, curiosidades sobre os atletas e relembre momentos históricos. O blog Duelo, do jornalista Allan Brito, esquenta a nova cobertura do UFC na Band

Dana White, chefão do UFC, sempre deixou claro que os eventos realizados no Brasil precisam ter brasileiros nas principais lutas. Mas isso gera uma dificuldade para a organização do UFC Rio. Muitos lutadores brasileiros estão com lutas marcadas para as próximas semanas e dificilmente ficarão disponíveis para o evento de 4 de maio.

O principal favorito para lutar no UFC Rio era Alex Poatan. Ele disse que houve negociação para isso. Mas o UFC preferiu que ele enfrentasse Jamahal Hill no UFC 300, em 13 de abril. É muito improvável que, com um intervalo de 20 dias entre os dois eventos, ele aceite fazer outra luta. Poatan até mostrou disposição para isso, mas tudo depende do andamento da luta contra Hill.

Outro brasileiro de destaque que poderia ser protagonista no UFC Rio é o ex-campeão Charles do Bronx. Mas ele também tem luta marcada: vai enfrentar Arman Tsarukyan no UFC 300. Se vencer, provavelmente disputará o cinturão do peso leve. Mas é muito improvável que essa disputa de título aconteça menos de um mês depois, no Rio. Até porque o campeão, Islam Mackhachev, dificilmente aceitaria arriscar o cinturão na casa do adversário.

O Brasil tem mais alguns atletas famosos e que têm chances de lutar pelo cinturão em breve, como Jailton Malhadinho, Deiveson Figueiredo e Gilbert Durinho. Mas os três também vão lutar em março ou abril. Então a participação no UFC Rio depende do andamento desses confrontos já marcados. Neste momento a organização não pode contar que eles sairão ilesos e prontos para lutar em pouco tempo novamente.

A solução

Há uma solução bem encaminhada: é colocar Alexandre Pantoja, campeão do peso mosca, para defender o cinturão.  

A única dificuldade é que, por enquanto, ele não tem um adversário definido. Pode ser o vencedor da luta entre Brandon Moreno e Brandon Royval, que se enfrentarão neste sábado (24). Mas ambos foram derrotados por Pantoja em 2023, então o confronto fica menos atrativo.

Fora um dos dois, a principal opção para enfrentar Pantoja é o iraquiano Amir Albazi, 3º colocado no ranking da categoria. Apesar de ainda ser pouco conhecido, ele nunca perdeu no UFC e merece a chance.

E o MMA feminino?

O UFC não costuma colocar mulheres na luta principal de grandes eventos. Mas poderia ser uma opção, visto que o MMA feminino brasileiro é muito forte. Porém, mesmo nesse caso, há complicações. No peso palha, quem está em alta é Virna Jandiroba, mas ela já tem luta marcada para 30 de março.

No peso mosca a principal opção seria Natalia Silva, invicta no UFC, mas ainda está na 7ª posição do ranking. O UFC pode considerar que é cedo demais para ela lutar pelo cinturão.

E na categoria peso galo, Ketlen Viera está bem posicionada no ranking e vem de vitória. Mas já perdeu para a campeã, Raquel Pennington, em janeiro de 2023. Uma revanche tão rápida parece improvável.

É provável que o UFC Rio tenha muitas mulheres, mas dificilmente elas lutarão por cinturão.

Rival de Poatan no UFC 300, Jamahal Hill avisa: "sou um dos mais completos"