Esportes

Conmebol elimina gol fora de casa como critério de desempate nos torneios continentais

Anúncio foi realizado nesta quinta-feira após reunião do conselho da Conmebol que avaliou pontos positivos e negativos da Libertadores e da Sul-Americana em 2021

Da Redação, com Rádio Bandeirantes 25/11/2021 • 13:58
Fluminense em ação contra o Barcelona-EQU na Libertadores de 2021: Tricolor foi eliminado após dois empates
Fluminense em ação contra o Barcelona-EQU na Libertadores de 2021: Tricolor foi eliminado após dois empates
Mailson Santana/Fluminense FC

As competições organizadas pela Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol) não terão mais o gol qualificado como visitante. O anúncio foi feito nesta quinta-feira (25) pelo presidente da entidade, Alejandro Domínguez.

A partir de 2022, todos os gols terão “o mesmo valor”, ou seja, o gol fora de casa não será considerado como fator de desempate. A decisão foi tomada nesta manhã em uma reunião do conselho da Conmebol. “Com isso, visa-se uma maior justiça esportiva”, justificou Domínguez.

Nas competições deste ano, quatro confrontos com times brasileiros foram decididos por conta da existência do critério. Pela Libertadores, o Fluminense foi eliminado nas quartas-de-final após dois empates com o Barcelona de Guayaquil – 2 a 2 no Rio e 1 a 1 no Equador –, já o Palmeiras conseguiu a sua classificação na semifinal contra o Atlético Mineiro após marcar um gol no Mineirão – 0 a 0 em São Paulo e 1 a 1 em Belo Horizonte.

Por sua vez, na Copa Sul-Americana, dois brasileiros foram “vítimas” do gol qualificado como visitante. O Grêmio caiu para a LDU nas oitavas-de-final ao vencer por 1 a 0 fora de casa, mas perder por 2 a 1 em Porto Alegre. Por fim, o Santos foi eliminado pelo Libertad após ganhar na Vila Belmiro por 2 a 1 e ser derrotado em Assunção, no Paraguai, por 1 a 0.

O encontro também serviu para avaliar os aspectos positivos e negativos na organização da Copa Libertadores (Masculina e Feminina) e da Copa Sul-Americana. Não estão descartadas novas mudanças no regulamento ou no formato dos torneios – como a final em jogo único, especialmente da Sul-Americana, que dificultou a presença do público e rendeu críticas por parte da imprensa e dos clubes.