Esportes

Presidente do Fortaleza comenta sequência histórica da Série A: "Buscamos uma gestão profissional"

Marcelo Paz conversou com o Craque Neto no Os Donos da Bola da Rádio Bandeirantes

Da Redação, com Rádio Bandeirantes 02/04/2021 • 11:58 - Atualizado em 02/04/2021 • 12:18
Marcelo Paz está no seu segundo mandato no Fortaleza
Marcelo Paz está no seu segundo mandato no Fortaleza
Instagram/Marcelo Paz

O presidente do Fortaleza, Marcelo Paz, falou sobre a gestão profissional do clube e a sequência inédita na elite do futebol brasileiro em entrevista exclusiva ao programa Os Donos da Bola, da Rádio Bandeirantes, com participação do Craque Neto, Gustavo Soler e Paulo do Valle,

O mandatário iniciou a entrevista falando a respeito do crescimento da gestão profissional do Fortaleza, que pela primeira vez na sua história disputará a Série A do Campeonato Brasileiro pela terceira vez consecutiva.

“A gente tem buscado fazer aqui no clube uma gestão profissional. Na prática o que a gente tem buscado fazer: primeiro que os dirigentes são remunerados, não tem ninguém fazendo favor ao clube. Temos uma remuneração, tempo de dedicação ao clube, algo realmente profissional. Temos um planejamento estratégico e seguimos e fazemos esse planejamento. Todas as diretorias têm suas metas e objetivos e existe um acompanhamento do planejamento estratégico. Não é somente colocar ali no papel, existe realmente um acompanhamento sistemático para saber se estão sendo cumpridas todas as metas. Independentemente se a bola está entrando ou não. A bola às vezes entra e às vezes não, mas nossa loja tem que estar vendendo, o planejamento tem que continuar funcionando”, contou Marcelo Paz.

Além dessa sequência histórica na elite do futebol nacional, o Fortaleza também está em ascensão no ranking da CBF. Em seis anos, a instituição saltou do 45º lugar para a 18º posição, o que permite a equipe disputar torneios nacionais de categorias de base.

“Nos últimos anos a gente conseguiu alguns resultados esportivos, uma crescente do clube no ranking (da CBF). Em 2015, no ano que a gente entrou, o Fortaleza era o 45º no ranking nacional de clubes. Estávamos atrás até do Icasa. Hoje nós somos o 18º, então galgamos diversas posições com esse trabalho e o nosso objetivo é que o Fortaleza se firme como um time de Série A, que não seja um clube iô-iô. Por conta desse ranking, que eu citei no começo da entrevista, possibilitou que pela primeira vez a gente participasse dos Campeonatos Brasileiros Sub-20 e Sub-17. Então a partir de agora nossa base terá um nível de competitividade maior e calendário”, destaca o presidente do Leão do Pici.

No Campeonato Brasileiro de 2020, o Fortaleza brigou contra o rebaixamento e passou por dificuldades financeiras para arcar com todos os compromissos com atletas e funcionários. Marcelo Paz confirma que atrasou pagamentos salariais, mas que hoje todas as contas estão em dia.

“Nós tivemos dificuldades na reta final do Campeonato. Isso tudo eu estou falando com a maior transparência. Nós negociamos com os jogadores e que ao término do Campeonato, quando recebemos as premiações, a gente saldaria tudo. Foi tudo combinado, ajustado, não ficou ninguém sem ter a nossa palavra. Ao terminar o Campeonato, a gente saldou tudo. Hoje está tudo em dia. Mas tivemos algumas dificuldades durante a travessia por uma questão muito simples. Nós perdemos receita, a receita do match day (dia do jogo) é muito significativa, pois a nossa torcida é muito presente. A gente teve a segunda maior média de público em 2019, só atrás do Flamengo. Nos nossos jogos, tentamos transformar o jogo em um grande espetáculo, não só o futebol. Naturalmente deu uma desequilibrada no fluxo de caixa”, alegou o presidente do Fortaleza

O próximo compromisso do Fortaleza será contra o Bahia, neste sábado, 3, pela sétima rodada da Copa do Nordeste. A equipe cearense lidera o Grupo B com 11 pontos e o presidente Marcelo Paz acredita na vitória contra os baianos. “Um a zero para o Fortaleza”, declarou.

  • Fortaleza
  • Futebol