Esportes

Roger: "Inter não vai passear e quer fazer história contra o Corinthians"

Ex-Timão, experiente atacante falou sobre o duelo pelas quartas de final do Paulistão

Da Redação, com Rádio Bandeirantes 11/05/2021 • 09:13 - Atualizado em 11/05/2021 • 09:16

Em entrevista exclusiva à Rádio Bandeirantes, o experiente atacante Roger falou sobre a expectativa da Inter de Limeira antes das quartas de final em jogo único contra o Corinthians, pelo Paulistão. As equipes medem forças nesta terça, às 16h (de Brasília), na Neo Química Arena. 

“Eu acho que somos franco-atiradores (contra o Corinthians). A gente sabe que será um jogo duro, mas a Inter não vai pra passear. Vai pra fazer história", avisou o jogador de 36 anos, que acredita que outro grande é o favorito a ficar com o troféu do Estadual. 

“Eu tenho o meu favorito, que é o São Paulo. Um time que sobrou durante o campeonato. Claro que queria vencer o título, a gente ia ‘quebrar a banca’, né? Mas temos que ter pés no chão. Vamos tentar fazer história e chegar entre os quatro melhores”.

Dono de um currículo extenso, Roger teve passagem discreta pelo Timão em 2018. “Eu tenho certeza de que peguei o pior momento dos últimos 15 anos do Corinthians. A gente teve uma troca de treinador que não era tão frequente... Tite teve um tempo, Carille teve outro. E depois essas trocas ficaram frequentes. Mas eu também vinha de uma situação e precisava de um tempo pra me recondicionar depois do tumor e eu acabei cortando etapas. Esse foi o meu erro”, relembrou.  

Roger também falou sobre o momento na Ponte Preta em 2020 e revelou que teve depressão após a saída da Macaca. “Fui pra Ponte pra um projeto de dois anos, com um possível terceiro ano, e já numa função como foi a do Paulo André no Athletico-PR. Uma direção, uma coordenação. Isso foi me prometido e não foi cumprido. Eu fiquei muito triste e fui pro Operário-PR pra um projeto todo certinho... mas não estava a fim de jogar, nem de treinar, nem com vontade de competir como estamos fazendo aqui (na Inter de Limeira). Naquela hora eu achei justo sair do Operário”, explicou.

O atacante da Inter de Limeira contou que deseja trabalhar na área esportiva quando pendurar as chuteiras. “Meu sonho é continuar no futebol, ser diretor de futebol. Eu acho que esse posto precisa ser ocupado por caras do bem, caras que gostam de futebol. Acho que temos que ser humildes pra nos preparar e aprender bastante. Se não der certo, quero trabalhar na rádio, falar de futebol. Só isso”.

Por fim, ele arriscou alguns palpites para as quartas de final do Paulistão. “Acho que o Mirassol passa do Guarani vencendo por 2 a 0. Acho o Palmeiras tem uma equipe boa, mas talvez o Bragantino tenha um pouquinho mais de chance. São Paulo vence a Ferroviária com tranquilidade. E a Inter de Limeira faz o jogo da vida, tudo dá certo, e vence o Corinthians com uma vitória convincente”.

Roger conversou com Alexandre Praetzel, Ricardo Capriotti e João Paulo Cappellanes no programa Esporte em Debate. Veja a íntegra da entrevista no vídeo acima. 

  • roger
  • corinthians
  • inter de limeira