Notícias

Babá de Henry diz que também foi coagida por familiares de Jairinho

A funcionária foi ouvida novamente nesta segunda-feira (12), por cerca de 10 horas, após a Polícia Civil constatar que ela sabia de agressões anteriores de Jairinho contra o menino de 4 anos

Da Redação, com BandNews FM 13/04/2021 • 09:43 - Atualizado em 14/04/2021 • 14:10

Após ser intimada a prestar novo depoimento, a babá do pequeno Henry Borel, Thayná de Oliveira, afirma que mentiu na primeira vez em que foi ouvida pelos investigadores a pedido de Monique Medeiros, mãe da criança. As informações Ryan Lobo e Yasmin Bachour, da BandNews FM

A funcionária foi ouvida novamente nesta segunda-feira (12), por cerca de 10 horas, após a Polícia Civil constatar que ela sabia de agressões anteriores de Jairinho contra o menino de 4 anos.

Ao ser questionada, Thayná afirmou que não recebeu dinheiro de Monique e Jairinho para mentir aos investigadores, e disse que o único presente que recebeu do casal foi uma cama, avaliada em R$ 1.300, entre os dias 2 e 12 de fevereiro, quando aconteceram, segundo a babá, os dois primeiros episódios de agressão contra Henry. Segundo Thayná, o presente foi dado por conta do noivado dela.

A babá confessou ainda que a irmã de Jairinho, Thalita, também pediu para que ela mentisse em depoimento. Na ocasião, o encontro aconteceu na casa do pai do vereador, o ex-deputado estadual Coronel Jairo, que teve o envolvimento com grupos paramilitares na zona oeste do Rio, apontado na CPI das milícias.

Thalita teria pedido a Thayná que falasse aos policiais que a relação de Jairinho com os familiares era harmoniosa, e que ela não deveria tentar ser "Juíza do caso do irmão dela". Segundo a babá, a empregada doméstica, Leila Rosângela, também foi orientada a mentir aos investigadores. A funcionária também deve prestar novo depoimento à Polícia Civil.

  • depoimento
  • babá
  • Thayná
  • Henry Borel
  • Jairinho
  • Rio de Janeiro