Notícias

Madrastas reunidas: projeto orienta mulheres em situações diárias

Projeto reúne madrastas e discute situações do dia a dia para quebrar estigmas dentro da família

Maiara Bastianello 23/03/2022 • 11:40

Um projeto realizado em São Paulo reúne madrastas e discute situações do dia a dia para quebrar estigmas dentro da família. O objetivo é reforçar a importância das atitudes delas na formação das crianças.

“Toda vez que eu falo madrasta alguém olha para mim com cara de pavor. O mais velho tem 17 e o mais novo tem 15 e tem autismo. Eu não sabia nem por onde começar nesse rolê todo”, contou a administradora Raquel Silva e Souza.

Ela só conseguiu encontrar alento no Somos Madrastas, que é uma rede com mais de 36 mil mulheres tentando entender como se encaixar em uma história que já começou a ser contada. 

“É muito complexo a maternidade, mas pelo menos ainda existe esse lugar de troca e compartilhamento entre as mães, por exemplo. Eu não achava esse lugar para mim como madrasta. Me sentia sempre de fora das rodinhas, porque roda de mãe em pracinha tem um monte”, contou Mari Camardelli, fundadora do Somos Madrastas.

Se não tem banco na pracinha, tem Instagram, livro e mais de 40 grupos de Whatsapp: lugares virtuais para discutir os sentimentos. 

“É afeto, carinho e respeito. Eu acho que qualquer ser humano adulto deve isso a qualquer criança que existe”, diz Mari Camardelli. 

Formações diferentes, mulheres diferentes, e que no fim só querem ver dentro de casa o amor multiplicado e nunca dividido.

“Eu achava muito chato essa intriga, comparação e disputa. Ninguém ganha com isso. A responsabilidade com as crianças é de todo mundo. Todo mundo pode ajudar qualquer criança. Não importa se é sobrinho, se é enteado, se é filho, se é neto é nossa responsabilidade quanto adulto acolher essas crianças, cuidar delas e tratar que elas não tenham os traumas que a gente tem”, diz a autônoma Cinthia Castro.