Notícias

O que se sabe sobre queda de helicóptero que causou a morte do presidente do Irã

Aeronave sumiu do radar na tarde de domingo (19) e os esforços de busca começaram imediatamente. Os destroços foram localizados nesta segunda (20), sem nenhum sinal de vida dos ocupantes

Da Redação

O presidente do Irã, Ebrahim Raisi, morreu aos 63 anos na queda de um helicóptero que o transportava por uma região montanhosa do país, afirmou a mídia estatal iraniana nesta segunda-feira (20).

Além de Raisi, o ministro do Exterior, Hossein Amirabdollahian, e toda a delegação presidencial que viajava na mesma aeronave também morreram. 

O helicóptero com nove pessoas sumiu do radar na tarde de domingo, e os esforços de busca começaram imediatamente. Os destroços foram localizados nesta segunda, sem nenhum sinal de vida de seus ocupantes.

Raisi havia viajado para a província do Azerbaijão Oriental, onde inaugurou uma barragem com o presidente do Azerbaijão, Ilham Aliyev, na fronteira entre os dois países.

Buscas pelo helicóptero 

O acidente com o helicóptero do presidente iraniano ocorreu por volta das 13h (horário local, às 6h de Brasília). Ebrahim Raisi e outras autoridades do país retornavam para o Irã após a inauguração de uma barragem na fronteira com o Azerbaijão, em uma área de floresta, entre as aldeias de Uzi e Pir Davoor. O local fica em uma região montanhosa do país e de difícil acesso.

Equipes de resgate e socorro foram enviadas, mas o nevoeiro e instabilidade dificultaram as operações de busca. Para a estatal iraniana, o ministro do Interior, Ahmad Vahidi, informou que as “difíceis condições climáticas dificultam a chegada das equipes para o acidente”. 

Quem era Ebrahim Raisi, presidente do irã

Ebrahim Raisi, de 63 anos, se tornou presidente do Irã em 2021. Ele era ultraconservador e partidário declarado da ordem atual do país. Antes de se tornar presidente, foi o líder do judiciário do Irã.

Raisi enfrentou acusações de abusos de direitos humanos referentes a época em que era juiz. Ele teria participado de uma execução em massa de dissidentes do regime iraniano em 1988. Cerca de três mil pessoas foram executadas sem nenhum processo judicial.

Recentemente, sob o governo de Raisi, o Irã viveu uma escalada na tensão com Israel. No dia 1º de abril, um bombardeio israelense na embaixada do Irã na Síria matou sete membros da Guarda Revolucionária iraniana - incluindo um comandante sênior da guarda, segundo o governo iraniano. 

No dia seguinte, Raisi disse que o ataque não ficaria "sem resposta". Depois disso, líderes de Irã e Israel voltaram a trocar ameaças. Em 18 de abril, Israel atacou a base militar iraniana.

Em 2022, os olhos internacionais também se viram preocupados com o governo de Raisi depois da resposta violenta à onda de protestos. Manifestantes foram às ruas pedir justiça pela morte de uma jovem que morreu na prisão três dias após ser detida por não usar o véu em público. 

Na época, o presidente afirmou que o Irã deveria "lidar de forma decisiva com aqueles que se opõem à segurança e tranquilidade do país". Mais de 500 manifestantes foram mortos nos protestos, segundo a Agência de Notícias de Ativistas de Direitos Humanos.

Quem assume a presidência do Irã? 

Com a morte de Ebrahim Raisi, o vice-presidente iraniano Mohammad Mokhber assumirá o cargo de presidente interino do país. Uma nova eleição deve ser realizada em até 50 dias. 

Mokhber é visto como próximo do Líder Supremo Ali Khamenei, que tem a última palavra em todos os assuntos de Estado.

Pouco após assumir o cargo, Raisi nomeou Mokhber como seu primeiro vice-presidente em agosto de 2021.

Banner Whatsapp

Tópicos relacionados

Mais notícias

Carregar mais