Brasil Urgente

Vítima de queimaduras morre após 25 dias internada em São Paulo

Geisa Stefanini sofreu um acidente doméstico quando tentava cozinhar com fogão improvisado e álcool

Maria Paula Limah, do Brasil Urgente 28/09/2021 • 19:12 - Atualizado em 28/09/2021 • 19:17
Geisa Stefanini sofreu um acidente doméstico quando tentava cozinhar com fogão improvisado e álcool
Geisa Stefanini sofreu um acidente doméstico quando tentava cozinhar com fogão improvisado e álcool
Reprodução

A vendedora Geisa Stefanini, de 32 anos, morreu nesta segunda-feira (27) após 25 dias internada na unidade de tratamento de queimados do Hospital Geral da Vila Penteado, na zona norte de São Paulo.

Geisa sofreu um acidente doméstico no dia 2 de setembro, quando cozinhava em casa, na cidade de Osasco (SP), e teve queimaduras de segundo grau em 90% do corpo. No hospital, os médicos descobriam que ela estava grávida de 28 semanas.

Na época, sem dinheiro para comprar um botijão de gás de cozinha, Geisa improvisou um fogão com tijolos, grelha e álcool de posto.

No momento do acidente, o filho dela de sete meses, que dormia no berço, teve 18% do corpo queimado

Um familiar contou à reportagem que o bebê passou por tratamento e não corre mais risco de morte. Ele está aos cuidados do pai.

Segundo os vizinhos, Geisa era uma pessoa discreta. “Eu vi ela um dia antes do acidente”, conta Ercia Silva. “Ela era bem reservada, não tinha muito contato com o pessoal aqui da rua.”

A tragédia só não foi maior porque uma vizinha ouviu os gritos de socorro e chamou ajuda.

Geisa estava desempregada e morava com o filho em um quarto e cozinha que era pago pela Prefeitura de Osasco. Além disso, sustentava o bebê com o dinheiro do Bolsa Família – cerca de R$ 375 – e fazia bicos de vendedora de cosméticos. As vendas estavam fracas e ela não tinha dinheiro para comprar gás.

  • Osasco
  • SP