Notícias

Capa do 'The Guardian' mostra Dom Phillips: 'Morreu tentando alertar o mundo'

Jornal para o qual ele trabalhava diz que garantir Justiça é necessária para proteger quem defende o meio ambiente

Da Redação 17/06/2022 • 10:40 - Atualizado em 17/06/2022 • 10:49
The Guardian destaca morte de Dom Phillips na capa da edição desta sexta-feira (17)
The Guardian destaca morte de Dom Phillips na capa da edição desta sexta-feira (17)
Reprodução/The Guardian

A capa de edição desta sexta-feira (17) do jornal impresso britânico ‘The Guardian’ mostra uma foto do jornalista Dom Phillips na Amazônia com a manchete: “Dom Phillips, o homem que morreu tentando alertar o mundo sobre a guerra na natureza”. 

Phillips e o ingidenista Bruno Araújo Pereira foram mortos no dia 5. Dois suspeitos foram presos e, segundo a Polícia Federal, um deles confessou o crime. Restos mortais que podem ser de Phillips e Pereira foram levados para perícia no Instituto Nacional de Criminalística, em Brasília.

A imagem ocupa quase meia página da capa do jornal para o qual Dom Phillips trabalhava como colaborador. A edição traz ainda trechos de reportagens do jornalista sobre a Amazônia e um editorial defendendo que a memória de Dom Phillips e Bruno Araújo Pereira seja preservada.

“O assassinato de Dom Phillips e Bruno Pereira na Amazônia é devastador para suas famílias e amigos”, diz o editorial do The Guardian. “É também a personificação de um ataque mais amplo aos defensores do meio ambiente e aqueles que trabalham com eles, e dos perigos enfrentados pelos jornalistas". 



“Em 2020, mais de quatro defensores por semana morreram globalmente. Um número desproporcional são os indígenas ou, como o Sr. Pereira, aqueles que trabalham de perto com e para eles. Phillips, embora apaixonado pelo meio ambiente, não era um ativista, mas um repórter – um dos muitos que morreram na América Latina por causa de seu trabalho.”

Em outro trecho, o jornal diz: “As autoridades brasileiras demoraram a montar uma busca adequada ao jornalista e ao defensor do índio e a iniciar uma investigação criminal; foram os indígenas que abriram o caminho. É reconfortante saber que um suspeito está agora sob custódia e, segundo consta, confessou. Mas é essencial que a investigação continue, que os fatos sejam plenamente apurados e que os responsáveis ??sejam responsabilizados. O governo deveria enviar uma mensagem clara sobre a importância deste caso."

O The Guardian destaca que o Brasil é um país muito perigoso para quem trabalha na defesa do meio ambiente, e pede Justiça para Dom e Bruno. “Garantir justiça para Phillips e Pereira é necessário não apenas para honrar suas vidas e trabalho, mas também para proteger a vida de outras pessoas e defender o meio ambiente que eles tanto prezavam”.