Notícias

Dois prédios desabam em Belo Horizonte; bebê de 1 ano e 8 meses e homem morrem

Tragédia aconteceu durante a madrugada, no bairro Jaqueline, região norte de Belo Horizonte

Jader Xavier, Lucianna Vianna e Sid Marcus, com BandNews FM, Bora Brasil e BandNews TV 07/12/2021 • 07:59 - Atualizado em 07/12/2021 • 19:35

Dois prédios desabaram durante a madrugada desta terça-feira (7), causando a morte de um bebê de 1 ano e 8 meses e um homem de 35 anos, identificado como André Alves, padrasto da criança, no bairro Jaqueline, região norte de Belo Horizonte. 

Outras três pessoas, todas mulheres, foram resgatadas com vida dos escombros, entre elas, a mãe da criança, de 23 anos. Elas foram levados para o hospital Risoleta Neves, onde apenas a mãe da criança segue internada. Os nomes das outras vítimas ainda não foram divulgados.

O acidente afetou dois prédios: o de quatro andares, que estava vazio e desabou sobre outro, com três níveis - onde estavam as vítimas do colapso. Ambos caíram sobre imóveis vizinhos. As casas do entorno também foram impactadas pela queda do prédio, mas estavam vazias. Um barracão de alvenaria acabou sendo atingido pelos escombros e teve de ser desocupado. Outra família foi retirada de casa, pois estava no perímetro de segurança estabelecido pelos bombeiros.

Ao menos 11 viaturas dos Bombeiros, além da Defesa Civil, Polícia Militar e Samu, atuaram no local, que está isolado após os resgates.

As causas do desabamento ainda são desconhecidas, existe a hipótese de que a forte chuva que castigou a região da capital mineira nas últimas horas possa ter influenciado, embora não chovesse no momento da tragédia.

“O que nós sabemos é que não havia registro de chuvas no momento e nem foram identificados fatores geológicos que pudessem propiciar o colapso da estrutura. Todas essas condições que determinaram a o colapso da estrutura serão avaliados através da perícia técnica”, disse o coronel Waldir, da Defesa Civil.

A Defesa Civil já havia emitido um alerta vermelho pelo grande volume de chuva em Belo Horizonte e região metropolitana. Até a última segunda (6), já havia chovido mais da metade do previsto para o mês de dezembro em Minas Gerais.