Notícias

Em novo depoimento, babá de Henry afirma que presenciou, ao menos, três agressões de Jairinho contra o menino

A BandNews FM teve acesso em primeira mão ao documento que traz as novas informações apresentadas por Thayná

Da Redação, com BandNews FM e Bora Brasil 13/04/2021 • 08:08 - Atualizado em 14/04/2021 • 14:11

A babá de Henry Borel, Thayná de Oliveira, afirmou à Polícia Civil que presenciou pelo menos três episódios de violência de Jairinho contra a criança, de 4 anos, apenas em fevereiro. A declaração foi dada no segundo depoimento da mulher aos investigadores, que durou cerca de dez horas, ontem (12). A BandNews FM teve acesso em primeira mão ao documento que traz as novas informações apresentadas por Thayná. As informações são do Ryan Lobo, Yasmin Bachour e do Marcus Sadok, no Bora Brasil

Segundo a babá, todos os episódios aconteceram no quarto de Jairinho e Monique, e foram semelhantes ao que resultou na morte de Henry. O vereador trancava o menino no quarto, aumentava o som da TV, e começava a agredí-lo. Thayná também disse que este também era o local onde Jairinho e Monique brigavam frequentemente, com certa intensidade, e que já escutou por diversas vezes ameaças das duas partes de que sairiam de casa.

Esta foi a segunda vez em que a babá foi ouvida pela Polícia Civil. Na primeira vez, os investigadores constataram que ela mentiu, ao alegar que não sabia de outros episódios de agressão por parte de Jairinho. Desta vez, Thayná disse que omitiu os outros casos a pedido de Monique Medeiros, mãe de Henry, mas que não recebeu dinheiro por isso. Ela disse ainda que a empregada doméstica, Leila Rosângela, também foi orientada a mentir aos policiais.

Desta vez, Thayná disse que o próprio Henry havia contado à ela sobre as agressões do dia 12 de fevereiro, narradas em tempo real pela babá, à Monique Medeiros. Após o episódio, Henry deixou o quarto mancando, e, quando Jairinho saiu de casa, contou à Thayná sobre a rasteira que havia levado do vereador. Momentos depois, a babá levou Henry para tomar banho, e pediu que a "tia" não lavasse a cabeça, pois estava doendo. Após a babá questionar o que havia acontecido com ele, Henry respondeu: "tio Jairinho".

Depois disso, Thayná contou as dores de Henry para Monique, que pediu que a babá fizesse uma chamada de vídeo através do celular da criança. Durante a ligação, Henry narrou as agressões de Jairinho, e pediu que a mãe voltasse logo para casa. Depois disso, antes da chegada de Monique, Jairinho chegou ao apartamento e ao Henry, o que ele tinha falado para a mãe. Depois disso, perguntou se a criança gostava de ver Monique triste com Jairinho, e se Henry havia mentido para a mãe.

Em depoimento, Thayná diz foi coagida também pela irmã de Jairinho, na casa do pai do político, o ex-deputado Coronel Jairo.

  • Henry Borel
  • depoimento
  • babá
  • Thayná
  • Jairinho
  • Rio de Janeiro