Notícias

Ex-deputada Flordelis é transferida para Bangu e ficará em cela comum

A ex-deputada federal cumpre quarentena de 14 dias, por causa da pandemia, antes de ser integrada com as outras detentas

Rafaela Cascardo, da BandNews FM 14/08/2021 • 19:17 - Atualizado em 14/08/2021 • 19:50

A ex-deputada federal Flordelis já está no presídio feminino Santo Expedito, no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, na Zona Oeste do Rio. Ela cumprirá quarentena de 14 dias, por causa da pandemia, antes de ser integrada ao espaço com outras presas. 

De acordo com a Secretaria de Administração Penitenciária, Flordelis vai ficar em cela comum, pois possui ensino superior incompleto. Ela chegou a apresentar um diploma, que não foi considerado válido.

Flordelis foi presa na sexta-feira (13) acusada de ser a mandante do assassinato do marido, o pastor Anderson do Carmo, em 2019. A decisão da Justiça cita múltiplas tentativas de interferência nas investigações, constrangimento de testemunhas e possível falsificação de provas. 

Flordelis teve prisão preventiva mantida após audiência de custódia realizada neste sábado (14). Durante a sessão, a juíza responsável pelo caso perguntou se houve alguma irregularidade durante o cumprimento do mandado judicial. Diante da resposta negativa por parte da defesa de Flordelis, a prisão preventiva foi mantida.

O advogado da ex-parlamentar, Rodrigo Faucz, disse que pretende entrar com um novo pedido de habeas corpus.

A defesa de Flordelis aguarda ainda a análise do Superior Tribunal de Justiça de outro habeas corpus, pedido antes mesmo dela ser presa, nesta sexta-feira (13).

Flordelis foi indiciada pelo crime de homicídio triplamente qualificado, tentativa de homicídio, falsidade ideológica, uso de documento falso e organização criminosa majorada.

No fim da tarde de ontem, diante do pedido de prisão feito pelo Ministério Público, fez uma transmissão ao vivo nas redes sociais pouco antes de ser presa para pedir orações e voltou a negar participação no crime.

“Estou nessa live só para pedir uma corrente de oração pelas redes sociais, corrente de oração para todo o Brasil. É momento de clamor, pé momento de oração”, disse a ex-parlamentar.

“Eu precisava fazer essa live. Fiquem com Deus. Façam uma corrente de oração a meu favor. Tenham convicção de que eu não cometi crime algum, sou inocente. Haja o que houver, aconteça o que acontecer, ainda que me levem para uma prisão, lá na prisão eu serei adoradora. Eu iriei adorar o nome do senhor Jesus”, completou.