Jornal da Band

Saiba como funcionam as balas usadas nos sets de filmagem

Balas de festim são usadas em produções, além de salvas de tiros e outros tipos de homenagens militares

Rodrigo Hidalgo, do Jornal da Band 22/10/2021 • 20:02 - Atualizado em 22/10/2021 • 22:40

A sexta-feira (22) foi marcada pelo caso do ator Alec Baldwin, que matou por acidente uma diretora de fotografia Halyna Hutchins e feriu o diretor do filme Joel Souza também ficou ferido, durante uma filmagem nos Estados Unidos. Para a polícia, pode ter ter havido confusão entre munição real e uma bala de festim que estava na arma cenográfica.

Mas como funcionam as balas usadas nos sets de filmagem?

Balas de festim são usadas em salvas de tiros em homenagens e desfiles militares.

As munições de festim são como as munições normais, mas com um detalhe diferente e fundamental: elas não possuem projétil, a parte que atinge o alvo. Por isso, costumam ser usadas em cenas de filmes e novelas, apenas para fazer o estampido e simular um disparo real.

Quando qualquer um dos dois tipos de bala é disparado, há a combustão da pólvora. Mas no caso da bala de festim, não há projétil para ser impulsionado por essa explosão.

O instrutor de tiro Nelson Oliveira Júnior, que já foi consultor produções de cinema, explica que essa explosão só seria fatal em casos específicos.

“Ela tem uma pressão, uma propulsão, e se você encostar na têmpora, por exemplo, ela pode lesionar você, pode até matar”, disse.

Vídeo: Alec Baldwin mata diretora com disparo por acidente

Uma das hipóteses para o caso do ator Alec Baldwin é que a arma que ele disparou na gravação da cena tivesse uma bala real em vez de uma de festim.

Em sets de filmagem, munições reais são usadas para a gravação de cenas específicas, em lugares seguros e sob a supervisão de um especialista responsável.

A polícia dos Estados Unidos recolheu as armas e as balas do estúdio para determinar qual tipo de munição foi usado na cena que terminou em tragédia.

O acidente é similar ao que matou o ator Brandon Lee, filho do mestre das artes Bruce Lee, durante as gravações do filme “O Corvo”, em 1993, após o disparo de uma arma de fogo carregada incorretamente pelo responsável pelas munições na filmagem.