Jornal da Band

Dona de clínica onde jovem morreu fez curso e compra de produto químico on-line

Exames toxicológicos do IML devem determinar se a morte de Henrique da Silva foi provocada pelo fenol, produto usado em clínicas estéticas para tratamento de pele

Da redação

A influenciadora Natalia Fabiana de Freitas Antonio chegou à delegacia no início da tarde desta quarta-feira (5) e entrou pelos fundos para prestar depoimento. Conhecida como Natalia Becker na internet, a mulher é dona da clínica onde o empresário Henrique da Silva Chagas, de 27 anos, morreu após aplicação de peeling de fenol, um procedimento estético.

Na última segunda-feira (3), o jovem teve uma parada cardíaca após passar pelo tratamento agressivo para tirar manchas da pele. O procedimento foi realizado pela própria Natalia. 

Na delegacia, a advogada da influencer disse que ela não tem graduação em estética e que ela fez cursos livres on-line e comprou o fenol na internet. A defesa também confirmou que o procedimento, de R$ 4,5 mil, ocorreu sem exames preliminares.

“Esteticista não pede exame. Eles não têm como analisar os exames. Então, como é que ele vai pedir? Ele não é médico para pedir exame”, comentou a advogada Tatiane Forte.

Exames toxicológicos do Instituto Médico Legal (IML) devem determinar se a morte foi provocada pelo fenol. O enterro de Henrique está marcado para a manhã desta quinta-feira (6), em Pirassununga, no interior de São Paulo.

Natalia prestou depoimento por cerca de duas horas e saiu da delegacia indiciada por homicídio com dolo eventual, quando se assume o risco de matar.

Ainda é temerário pedir uma prisão assim, porque se faz extremamente necessária a conclusão da perícia (delegado Eduardo Luís Ferreira)

A Associação Nacional de Esteticistas e Cosmetologistas alerta que muitas pessoas que atuam na área de beleza se apresentam como esteticista, mesmo sem formação. É o caso da Natalia. No Brasil, não há um conselho federal que regulamente e fiscalize esses profissionais.

Tópicos relacionados

Mais notícias

Carregar mais