Jornal da Band

José Paulo de Andrade é homenageado no Dia do Rádio

Evento marcou troca de placa de rua onde fica a sede do Grupo Bandeirantes de Comunicação. Logradouro passou a se chamar Rua Radiantes - Jornalista José Paulo de Andrade

Lucas Jozino, no Jornal da Band 25/09/2021 • 20:25 - Atualizado em 25/09/2021 • 22:25

No Dia do Rádio, comemorado neste sábado (25), oficializou-se o acréscimo do nome de José Paulo de Andrade à Rua Radiantes, onde está localizada a sede do Grupo Bandeirantes de Comunicação na capital paulista. 

A alteração de nome foi proposta pelos vereadores Rodrigo Goulart (PSD), Camilo Cristófaro (PSB), Edir Sales (PSD), Faria de Sá (PP) e Milton Leite (DEM) no Projeto de Lei nº 464/20 e promulgada em 15 de setembro. 

“Essa iniciativa é um reconhecimento do que o Zé Paulo representa para todo o munícipe paulistano e todo apaixonado pelo rádio. O projeto teve aprovação por unanimidade”, afirmou Goulart.

Homenagem 

Pela manhã, uma cerimônia marcou o descerramento da placa de rua com transmissão ao vivo na Rádio Bandeirantes em FM 90.9 e no canal no YouTube. Estiveram presentes João Carlos Saad, presidente do Grupo Bandeirantes, Ricardo Nunes, prefeito de São Paulo; Vitor Sampaio, chefe de gabinete; Ricardo Teixeira, secretário municipal de Mobilidade e Trânsito; Marcus Vinicius Sinval, secretário de Comunicação; Marta Suplicy, secretária municipal de Relações Internacionais; Fernando Padula, secretário de Educação; Aline Torres, secretária de Cultura; Vivian Satiro, secretária executiva de Planejamento e Prioridades; Paulo Sapienza, subprefeito do Butantã; os vereadores Rodrigo Goulart, Edir Sales, Adilson Amadeu e Arnaldo Faria de Sá; Paulo Andrade, filho mais velho de José Paulo de Andrade, entre outros.

“Esse legado ele passou a todas as sementes que estão aqui hoje e que têm a missão de preparar as próximas gerações. O Grupo se amplia, se diversifica, se digitaliza, procurando cada vez mais prestar serviços para a cidade e para a população”, discursou João Carlos Saad. 

José Paulo de Andrade morreu em julho do ano passado, aos 78 anos, mas sua memória continua muito presente nos bastidores da emissora. “É uma justa e linda homenagem ao meu pai e o dia não poderia ser melhor. Agradeço em nome da família Andrade a todos os envolvidos. Fico muito orgulhoso de ver o quanto meu pai era querido”, disse Paulo Andrade, filho mais velho do jornalista.

“O Zé Paulo era um apaixonado pela cidade de São Paulo. Ele falava uma frase emblemática que foi citada por vários entrevistados hoje: ‘Eu não gosto de quem não gosta de São Paulo’. E ele lutava por uma cidade que era considerada ideal para ele, com suas convicções mais profundas. Além disso, era um amante do rádio e da Rádio Bandeirantes”, contou Thays Freitas, gerente executiva de conteúdo da rádio. “Vou ter muito orgulho de quando chegar todos os dias aqui, passar pela Rua Radiantes e olhar para o nome dele estampado na placa”.

José Paulo de Andrade 

Nascido em São Paulo, o comunicador iniciou a carreira profissional em 1960 como radioescuta do plantão esportivo da Rádio América de São Paulo. Em 1963, ingressou na Rádio Bandeirantes para atuar como locutor esportivo, função que exerceu ao longo de 14 anos. Depois disso, passou pelo jornalismo como apresentador e comentarista. Também fez aparições em debates políticos na televisão e foi âncora de telejornais como Titulares da Notícia, Jornal de São Paulo, Rede Cidade, Band Cidade e Entrevista Coletiva. Ainda na Band, interpretou Don Diego/Zorro em As Aventuras do Zorro, em 1969.

O radialista foi sucessor de Vicente Leporace, morto em abril de 1978, no programa O Trabuco, que naquele mesmo ano foi substituído pelo Jornal Gente (Jornal Bandeirantes Gente), permanecendo 35 anos no ar com ele, Salomão Ésper e Joelmir Beting. Após a morte de Joelmir, em 2012, Rafael Colombo assumiu o posto.   

Em 1973, José Paulo de Andrade estreou no comando de O Pulo do Gato, considerado o mais importante trabalho de sua carreira e um dos programas de maior audiência do rádio brasileiro. A atração era apresentada ininterruptamente por ele desde então.

Em 2009, o jornalista foi eleito pela revista “Veja SP” como uma das pessoas que são a cara da cidade. Mas ele era mais do que isso: com uma voz firme e inconfundível, amplo conhecimento político-econômico, são-paulino fanático e um dos maiores formadores de opinião do Brasil, Zé Paulo tinha um coração gigante e um caráter ímpar.

  • Brasil