Jornal da Band

Preço da carne cai em frigoríficos, mas redução não chega ao consumidor

Nos açougues, a queda foi quase insignificante: 0,3%, ante alta acumulada de 22,06% em 12 meses

Rodrigo Leite, do Jornal da Band 27/10/2021 • 22:25 - Atualizado em 27/10/2021 • 22:42

O preço da carne caiu muito nos frigoríficos em outubro. Mas quase nada se refletiu em açougues e supermercados.

Depois de 16 meses consecutivos de alta, os preços das carnes caíram, de acordo com o IPCA. Nos frigoríficos, a diminuição foi de quase 20%, mas essa redução ainda não chegou ao consumidor.

“Existe um período que nós chamamos de período de adequação das programações que estavam feitas nos preços anteriores para o preço atual. Então, tem um período que via em torno de duas semanas, um pouquinho mais, para que o mercado final, que é o consumidor, consegue identificar esses preços [mais baixos]”, justifica Márcio Milan, vice-presidente da Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS).

Nos açougues, a queda no preço da carne foi quase insignificante: apenas 0,3%, ante alta acumulada de 22,06% em 12 meses.

E nem vai dar tempo para se animar. Isso porque, com a retomada das exportações para a China depois de quase dois meses de embargo e a alta dos combustíveis, a tendência é que os preços voltem a subir novamente.

Enquanto isso, o consumidor olha, compara preços e desiste da compra.

“Não tem condição, né? A gente tem que driblar a inflação de qualquer jeito”, lamentou a aposentada Dione Oliveira.