Jornal da Band

Tribunal de São Paulo mantém condenação de Marcola de 12 anos de prisão

Marcola e outras quatro pessoas ligadas ao PCC foram apontados como envolvidos em um plano de resgate em um presídio onde ele esteve detido, no interior paulista e ordenar a morte de autoridades do estado.

Rodrigo Hidalgo 30/06/2022 • 20:04 - Atualizado em 30/06/2022 • 21:04

O Tribunal de Justiça de São Paulo manteve mais uma condenação do chefão do PCC, Marcos Willians Herbas Camacho, o Marcola, de 12 anos de prisão por organização criminosa.

Marcola e outras quatro pessoas ligadas ao PCC foram apontados como envolvidos em um plano de resgate em um presídio onde ele esteve detido, no interior paulista e ordenar a morte de autoridades do estado.

Na decisão, o desembargador que julgou a ação cita que milhões de dólares seriam gastos pelos criminosos no plano de resgate, desde a compra de carros blindados até armamento de guerra.

Tudo foi descoberto a partir de manuscritos apreendidos com mulheres de presos. Depois disso, Marcola e outros chefões do PCC foram transferidos para penitenciárias federal.