Notícias

Kajuru diz que Bolsonaro sabia de gravação e divulgação de áudio

Em entrevista a José Luiz Datena, senador divulgou ainda trecho inédito em que o presidente ofende Randolfe Rodrigues

Da redação, com o Manhã Bandeirantes 12/04/2021 • 11:48 - Atualizado em 12/04/2021 • 12:32

O senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO) afirmou que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sabia que estava sendo gravado e que a conversa telefônica seria divulgada. A declaração foi dada durante entrevista realizada por José Luiz Datena no programa Manhã Bandeirantes desta segunda-feira (12).

Em resposta, Rodrigues disse que “não tem idade para briga de rua”. “Esse comportamento não está à altura de um presidente da República. Principalmente com tanta tragédia que estamos vivendo. Ele deveria ter coisas mais importantes para se preocupar”, afirmou o senador da Rede também em conversa com Datena.

Mais cedo, Bolsonaro queixou-se da divulgação da gravação. “Fui gravado em uma conversa telefônica, tá certo? A que ponto chegamos no Brasil aqui”, disse o presidente.

“Ontem às 12h40, quando liguei para avisar que o requerimento estava pronto, avisei [que seria divulgado]. Falei ‘olha, vou colocar nossa conversa no ar, vai ser importante’. Foi um desabafo dele. Considerei que foi uma proteção a ele mostrar ao Brasil que ele está se sentindo prejudicado", relatou Kajuru durante a entrevista.

"A única parte que não coloquei para protegê-lo, achei desnecessário, foi quando ele ofendeu um senador e falou que iria para porrada. Falei ‘calma, não é hora disso, a hora é de paz’. Se quer que eu convença os outros, preciso ir com passe. Mostrar que está xingando não adianta nada. Quis protegê-lo porque acho injusto, a CPI vira revanchismo. Foi minha intenção. Só isso. Mais nada”, completou.

VEJA A ÍNTEGRA DA ENTREVISTA:

  • José Luiz Datena
  • Jorge Kajuru
  • Jair Bolsonaro
  • STF