Notícias

Presidente do Santos relata manipulação de resultado no Brasileiro Feminino

Funcionário do clube foi demitido após tentativa de manipulação na partida contra o Bragantino

Carolina Lipares 20/06/2022 • 17:04 - Atualizado em 20/06/2022 • 18:23
Presidente do Santos relata manipulação de resultado no Brasileiro Feminino
Presidente do Santos relata manipulação de resultado no Brasileiro Feminino
Fábio Maradei/Santos FC

O presidente do Santos, Andrés Rueda, comunicou nesta segunda-feira (20) que um funcionário do clube tentou subornar uma jogadora do Bragantino, no confronto deste domingo (19), pela 13ª rodada do Brasileirão Feminino. A partida terminou empatada em 1 a 1. O Bragantino confirmou denúncia feita pelo dirigente santista.

O funcionário do Peixe, que não teve seu nome revelado, ofereceu uma quantia, por meio de um funcionário do Bragantino, a uma jogadora do clube de Bragança Paulista.

A atleta recusou a proposta e informou o ocorrido para a diretoria do Massa Bruta, que comunicou ao Santos. Diante disso, o Peixe tomou as devidas providências, demitindo o funcionário.

Rueda também afirmou que o clube alvinegro pediu investigação sobre uma suposta participação da arbitragem. A quarta árbitra, Adeli Mara Monteiro, recebeu um envelope de um funcionário. O clube está preparando um material, e o caso será enviado para o Ministério Público.

Já o Bragantino emitiu uma nota confirmando o caso de assédio e afirmando que lamenta o ocorrido.

“O Red Bull Bragantino vem a público para, infelizmente, confirmar as alegações de assédio a uma das nossas jogadoras antes da partida contra o Santos, pelo Brasileirão Feminino”, disse o clube.

“Lamentamos que esse tipo de assédio aconteça em nosso futebol e vamos trabalhar para coibir qualquer atitude que manche a integridade do esporte’’, completou.

Leia a nota do Santos na íntegra:

O presidente do Santos FC, Andres Rueda, deu entrevista coletiva na tarde desta segunda-feira (20), denunciando tentativa de manipulação de resultados envolvendo um funcionário do Clube, na partida do futebol feminino, diante do Red Bull Bragantino. Rueda deixou claro que o Santos FC é vítima da situação e que repudia situações desta natureza no atual momento de profissionalização do futebol brasileiro.

"Nós tivemos um fato lamentável comprovadamente nesse fim de semana, que talvez seja a ponta do iceberg do que está acontecendo no nosso futebol. Um funcionário do nosso Clube, do futebol feminino, utilizando-se de um intermediário do Bragantino, tentou subornar uma jogadora para arranjar um resultado elástico logo no primeiro tempo do jogo para efeito de apostas”, revelou Rueda.

Antes do duelo do último domingo (19), válido pela décima terceira rodada do Campeonato Brasileiro Feminino, uma jogadora da equipe de Bragança Paulista teria sido procurada para forçar um placar elástico a favor do Santos. A atleta recusou a proposta e dirigentes da equipe adversária prontamente procuraram o presidente do Santos FC, que tomou as devidas providências para denunciar o caso junto à CBF, registrar boletim de ocorrência e punir os envolvidos. O integrante do departamento de futebol feminino do Santos FC com participação no caso foi desligado do quadro de funcionários, por justa causa.

“A jogadora prontamente recusou a proposta, comunicou os seus superiores. Eu tenho uma relação muito forte com o Tiago, eles entraram em contato comigo apresentando inclusive provas materiais, prints de conversas. Tão logo isso chegou ao nosso conhecimento, junto ao presidente do Bragantino, a gente tomou algumas providências. Demissão por justa causa de todos os envolvidos, oficiamos imediatamente a CBF colocando as provas e os prints”, contou o presidente do Santos FC.

“Estamos preparando todo o material para encaminhar ao Ministério Público e não vamos ficar contentes enquanto não apurarmos, não só quem foi de onde veio isso, mas também até onde chega essa podridão”, concluiu.

Leia a nota do Red Bull Bragantino na íntegra:

O Red Bull Bragantino vem a público para, infelizmente, confirmar as alegações de assédio a uma das nossas jogadoras antes da partida contra o Santos, pelo Brasileirão Feminino.

A atleta da nossa equipe foi contatada, por meio de mensagens, com uma proposta de suborno para combinação de determinado resultado.

A jogadora prontamente recusou e informou aos superiores, que se certificaram em manter a lisura do jogo e encaminharam a denúncia a nossa diretoria.

Assim que cientes, tomamos todas as medidas internas, entramos em contato com o Santos para apresentar as provas do acontecido, e os dois clubes entregaram o material às autoridades competentes.

Lamentamos que esse tipo de assédio aconteça em nosso futebol e vamos trabalhar para coibir qualquer atitude que manche a integridade do esporte.