Mães contratadas por escolas estaduais de SP reclamam de atraso no pagamento

Maria Julia Arruda Leite 22/09/2021 • 09:05 - Atualizado em 22/09/2021 • 11:01
Mães são contratadas para trabalhar temporariamente em escolas estaduais de SP
Mães são contratadas para trabalhar temporariamente em escolas estaduais de SP
TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO CONTEÚDO

Mães contratadas para trabalhar em escolas da rede estadual reclamam do atraso no pagamento do salário do governo de São Paulo.

As mulheres foram selecionadas por meio do Bolsa Povo Educação - programa destinado para auxiliar as famílias mais vulneráveis.

Puderam participar quem está inserida no Cadastro Único ou desempregada há pelo menos três meses, com filhos matriculados na rede pública.

Desde agosto as mães trabalham em uma jornada de quatro horas, com a função de garantir que o protocolo sanitário seja cumprido dentro das unidades escolares.