Band Rio

Carlos Alberto registra queixa de racismo na delegacia

Na última quarta-feira (9), um internauta fez comentário com figurinha de macaco enquanto o comentarista aparecia na tela

Felipe de Moura* 09/05/2022 • 18:49 - Atualizado em 09/05/2022 • 19:55
Carlos Alberto e o seu advogado foram à Delegacia e Delitos Raciais
Carlos Alberto e o seu advogado foram à Delegacia e Delitos Raciais
Reprodução

O comentarista da Band e ex-jogador Carlos Alberto, esteve, nesta segunda-feira (9), na Delegacia de Delitos Raciais e Crimes de Intolerância Racial para registrar o caso de racismo em que um internauta postou um emoji de macaco se referindo ao comentarista. O fato aconteceu na última quarta-feira (4), no chat da transmissão do “Donos da Bola Rio” pelo YouTube da Band Rio.

A Polícia Civil está tentando identificar quem está por trás do perfil que proferiu as mensagens racistas. O caso foi registrado como injúria por preconceito e está sob sigilo.

“Esse caso traz à tona o racismo recreativo. E as pessoas não têm dimensão de que se trata, de fato, de um crime. Esse termo trata da piada racista, a questão da intenção fica em segundo plano. O que vai dizer se é racismo ou não é se a pessoa colocou a outra em uma posição inferior, como se fosse uma questão de hierarquia”, comentou Djeff Amadeus, advogado criminalista.

No YouTube desde 2017, o usuário que fez o comentário tem cinco vídeos de jogos online publicados e 13 inscritos em seu canal.

UMA ROTINA DOLOROSA

Casos como esse ainda são comuns na sociedade brasileira e carioca. Segundo uma pesquisa do Instituto Locomotiva, uma a cada três pessoas negras já foi vítima de racismo no Brasil, seja com agressões verbais ou com abordagens desrespeitosas. É o caso do coreográfo Rody Rezende. Ele foi acusado, em março de 2021, de roubo ao guardar o próprio celular na mochila enquanto saía de um supermercado na Zona Sul do Rio. Até hoje, ninguém foi julgado.

“Eu tentei registrar um boletim de ocorrência, perguntaram se eu tinha testemunha, sendo que eu estava sozinho. Perguntaram se tinha como eu provar, falaram para eu pensar bem. Eu escutei que se eu continuasse insistindo ocorreria o oposto. Eles fariam o boletim contra mim. Isso me deixou completamente transtornado”, disse Rody Rezende.

O comentarista Carlos Alberto ressaltou a importância de denunciar para que os criminosos possam ser punidos.

“A gente não pode se calar. Temos que levar à frente para que as pessoas sejam punidas e elas entendam que não podem cometer esse tipo de crime. A justiça existe para isso e eu estou aqui para prestar depoimento”, concluiu Carlos Alberto.

*Estagiário sob supervisão de Natashi Franco