Band Rio

Com menos restrições, Rio recebe mais turistas no feriado

Os hotéis registram um aumento de 30% no movimento em relação ao ano passado

Rafaella Balieiro (sob supervisão) 08/10/2021 • 16:37
O fluxo de carros também será mais intenso no feriado
O fluxo de carros também será mais intenso no feriado
Reprodução/ RioTur

Os turistas que aproveitarem o feriado para conhecer o Rio de Janeiro não vão encontrar um tempo tão firme assim na cidade maravilhosa. Com os hotéis 30% mais lotados para essa época do ano, em comparação ao ano passado, os planos de praias e trilhas vão precisar ser substituídos por outras formas de lazer.

O passaporte de vacinação também é obrigatório para quem chegar à cidade. Museus, teatros, cinemas, clubes e locais fechados exigem aos moradores e visitantes que o esquema vacinal contra a Covid-19 esteja em dia.

“Primeira vez no Rio e até chovendo continua lindo. Estou encantada, a cidade é realmente maravilhosa. A programação foi o meu marido quem fez, vai ser surpresa por aqui, ainda não sei para onde vamos”, comentou Nayara Santos, professora de São Luís do Maranhão.

Os bairros da Zona Sul do Rio se destacam quando o assunto é lotação dos hotéis, Leblon e Ipanema ocupam o primeiro lugar do ranking com cerca de 94% de ocupação. O Centro da cidade também registrou um índice de lotação relevante, 80% da capacidade já foi preenchida.

Na região central da cidade, os turistas podem encontrar pontos turísticos com diversas formas de lazer. Em tempos de chuva, os museus ganham destaque para quem chegar para conhecer a cidade. Ainda assim, os pontos tradicionais continuam entre as prioridades dos turistas.

“Pensamos em passeios mais tradicionais, nós também não vamos perder a oportunidade de ir em pontos turísticos, como o Pão de açúcar e o Corcovado, mesmo com a chuva e o tempo fechado”, explicou o marido de Nayara, Joane dos Santos.

Os pontos turísticos no interior do estado também foram muito procurados, segundo a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Rio. Teresópolis, na Região Serrana, ultrapassou os 94% de lotação, seguida de Arraial do Cabo, na Região dos Lagos, com 92%.