Band Rio

Light corta luz de espaços da Prefeitura do Rio e gera revolta nas redes sociais

O Prefeito da cidade usou o Twitter para se pronunciar quanto à ação da concessionária

Rafaella Balieiro (sob supervisão) 15/10/2021 • 18:38
De acordo com a Light, a Prefeitura já entrou em contato para renegociar a dívida
De acordo com a Light, a Prefeitura já entrou em contato para renegociar a dívida
Reprodução

A concessionária de energia elétrica, Light, interrompeu o fornecimento de luz em 66 unidades da Prefeitura do Rio, o motivo foi a falta de pagamento. Entre os locais afetados estão o Centro de Referência de Assistência Social Administrativo de Coelho Neto, na Zona Norte, e o Parque Olímpico da Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio.

Em uma das imagens, é possível ver que os atletas seguem treinando mesmo no escuro. A medida tomada pela concessionária não foi bem recebida pelo Prefeito da cidade, Eduardo Paes. Em um post nas redes sociais, ele chamou a Light de "empresa vagabunda".

Em outra ocasião, durante a coletiva do Boletim Epidemiológico da capital fluminense, Paes retomou o assunto. Segundo o prefeito, existe em aberto cerca de R$6 bilhões em dívidas da gestão anterior.

"A maneira com que a Light procedeu é uma maneira quase que de uma estratégia de guerra. Geopoliticamente, eles escolhem alvos certeiros para dar uma espécie de aviso ao município. Mas essa estratégia não vai funcionar, na verdade, eu ainda acho que ela funciona pelo contrário. A Light não vai conseguir chantagear a Prefeitura", comentou o prefeito Eduardo Paes.  

Em nota enviada ao Grupo Bandeirantes de Comunicação, a Light informou que foi procurada pela Secretaria Municipal de Esportes para renegociar a dívida em aberto. Veja o comunicado enviado pela concessionária na íntegra.

"Em relação à suspensão do fornecimento de energia às unidades administrativas da Prefeitura, a Light informa que foi procurada nesta manhã pela Secretaria Municipal de Esportes para retomar o processo de negociação de sua dívida. A Secretaria de Esportes informou que já realizou nota de empenho para pagamento e a companhia está enviando equipes aos locais para efetuar as religações, entre elas as da Arena Carioca e da Nave do Conhecimento da Penha.

Os cortes foram feitos apenas em instalações cadastradas na empresa como serviços não essenciais. Unidades de saúde não foram cortadas. A Light reforça que desde fevereiro vem realizando diversas reuniões com a Prefeitura do Rio. A empresa apresentou uma proposta de negociação da dívida no dia 28 de maio. Todas as unidades da Prefeitura que têm débitos com a companhia receberam aviso de corte em suas faturas. Adicionalmente, foi feito um reaviso de corte via carta protocolada na Prefeitura no dia 15 de setembro de 2021", concluiu a nota da empresa.

  • Light
  • Rio de Janeiro
  • Corte
  • Prefeitura