Band Rio

Militar da Aeronáutica e motorista morrem em assaltos no Rio

Os casos aconteceram na Zona Norte do Rio e na Baixada Fluminense

Felipe de Moura* 27/05/2022 • 17:26
O militar Luiz Elias morreu com um tiro no peito
O militar Luiz Elias morreu com um tiro no peito
Reprodução

Um militar da aeronáutica e um motorista morreram, vítimas de latrocínio, na noite de quinta (26) e na madrugada desta sexta-feira (27), respectivamente, no estado do Rio.

No Méier, Zona Norte do Rio, André Luiz Monteiro de Almeida, de 54 anos, e a mulher, Jaqueline, pararam o carro na Rua Caetano de Almeida, por volta de 1h30 da manhã, para deixar uma amiga em casa. Menos de três minutos depois, um veículo se aproximou em alta velocidade e fechou o carro das vítimas.

As imagens de câmeras de segurança mostram que logo depois, dois criminosos desceram do carro e abordaram o casal. Enquanto um bandido roubava os pertences de Jaqueline o outro atirou contra André Luiz, que morreu na hora. Em seguida, os bandidos fugiram sem levar o carro.

A advogada Loyase Telhado, amiga do casal, já tinha entrado em casa quando os criminosos chegaram.

“Foi uma noite que começou com alegria e terminou de uma forma muito trágica. Eu conheci a Jaqueline no ano passado, quando começamos uma amizade por conta do amor em comum que temos por gatos, eu já ajudei o gato dela quando ficou doente e ela já ajudou o meu quando adoeceu. Ontem foi uma festa da clínica veterinária, que a gente leva os nossos gatinhos”, disse Loyase.

Ela presenciou a ação dos criminosos do quintal dela. Ela conta que na hora não soube o que fazer.

“Quando eles vieram me trazer em casa, eles pararam o carro, eu desci e entrei rápido. Ele esperou eu entrar e vi ele sendo fechado, vi que era um assalto. Você quer ajudar, mas ao mesmo tempo você fica com medo porque também teme a própria vida. Foi tudo tão rápido, eu nem ouvi o barulho do tiro. E aí eu já vi a Jaqueline gritando e saí correndo para acudir. Ele (André) estava caído no chão sangrando muito, ele estava vivo, tentei fazer massagem cardíaca, mas ele já estava muito mal. Não tem com você não se sentir culpada. Foi na minha rua, na minha porta, e se eles não tivessem vindo me trazer? Ele estava vivo”, falou, muito abalada, Loyase.

O carro da vítima foi levado para o pátio da Delegacia de Homicídios da Capital, que vai investigar o caso como latrocínio, roubo seguido de morte. A polícia ainda vai analisar as imagens das câmeras de segurança. Amigos e familiares devem prestar depoimento na delegacia nos próximos dias.

Em nota, a Polícia Militar disse que “na madrugada desta sexta-feira (27/5), policiais militares do 3ºBPM (Méier) realizavam patrulhamento quando foram acionados para verificar disparo de arma de fogo na Rua Caetano de Almeida, no Méier. No local, a equipe encontrou uma pessoa em óbito. Segundo informações, a vítima foi atingida por criminosos que anunciaram roubo. As equipes realizaram buscas na região, mas até o momento os indivíduos não foram localizados. A área foi isolada e a perícia acionada”

MILITAR MORTO EM ASSALTO

Um outro crime aconteceu na noite de ontem. Em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, o militar da Aeronáutica Luiz Elias, de 21 anos, foi baleado no peito enquanto esperava a mãe sair do trabalho. Ele morreu na hora.

Segundo testemunhas, o jovem, que estava na Força Aérea Brasileira há três anos, estava numa moto e teria sido abordado por três criminosos em uma tentativa de assalto na Rua Geni Saraiva, no bairro Cerâmica.

Em nota, a Polícia Militar informou que “na quinta-feira (26/5), policiais militares do 20ºBPM (Nova Iguaçu) foram acionados para a Rodovia Presidente Dutra, esquina com a Rua Thomas Fonseca. No local, a equipe encontrou um homem em óbito. A área foi isolada e a perícia acionada”.

*Estagiário sob supervisão de Natashi Franco