Band Rio

Rio flexibiliza uso de máscara em eventos-teste

De acordo com secretário, a cidade vive um novo estágio da pandemia

Rafaella Balieiro (sob supervisão de Natashi Franco) 23/09/2021 • 16:09 - Atualizado em 23/09/2021 • 18:07
O uso de máscaras não será obrigatório em eventos com testagem do público
O uso de máscaras não será obrigatório em eventos com testagem do público
Reprodução/ Prefeitura do Rio

A Secretaria Municipal de Saúde do Rio anunciou que o uso de máscara de proteção facial não será obrigatório nos eventos-teste que acontecerão na cidade a partir do mês de outubro. De acordo com a pasta, o distanciamento social também não será necessário.

A previsão é realizar três eventos-teste no próximo mês, a Prefeitura liberou que festas ao ar livre aconteçam na cidade desde que a capacidade máxima de 500 pessoas seja respeitada. Nesse novo momento de teste, um evento está marcado no bairro de Copacabana, na Zona Sul do Rio, a expectativa é receber 300 pessoas no local.

"Os eventos terão o protocolo rígido, será necessário mostrar o teste negativo de Covid-19 e o passaporte de vacinação. É importante lembrar que esse evento, teoricamente, ninguém está transmitindo Covid, já que tem a testagem e as pessoas serão acompanhadas por 14 dias pela Prefeitura", explicou Daniel Soranz, secretário municipal de Saúde.

A região do Centro da cidade e o Alto na Boa Vista, bairros na Zona Norte, também serão palcos dos eventos promovidos pela Prefeitura. Nos dois casos, o público deve girar em torno das 5 mil pessoas.

Estádios de futebol também podem flexibilizar o uso de máscara e o distanciamento entre os torcedores. No entanto, as partidas em que o Flamengo é o mandante do jogo continuarão exigindo a máscara de proteção facial, já que a medida foi apresentada como parte dos protocolos do clube.

Durante a partida de ontem, que aconteceu no estádio do Maracanã, pela semifinal da Libertadores, muitos torcedores foram flagrados desrespeitando as medidas sanitárias enquanto a bola rolava.

"A gente utiliza as máscaras no estádio como uma proteção adicional, já que todas as pessoas apresentam testagem. O ambiente assim tem muito menos risco de transmissão. As pessoas que testarem positivo não podem entrar nos eventos", explicou Daniel Soranz.

A dose de reforço da vacinação agora também está disponível para idosos a partir dos 60 anos que tenham tomado a segunda dose até o dia 28 de fevereiro. A cidade também retomou a vacinação dos adolescentes após a autorização do STF quanto à autonomia dos estados para decidir vacinar ou não esse público.

"Com o aumento da vacinação, a gente vive um novo estágio na cidade do Rio. O cenário epidemiológico é outro, o número de casos e de internações está caindo de maneira bastante veloz", finalizou o secretário.

  • Eventos-teste
  • Rio de Janeiro