Notícias

Bombeiro suspeito de atirar contra atendente de fast-food se apresenta à Polícia

Paulo César de Souza Albuquerque já possui duas passagens pela polícia por ameaça e lesão corporal

Gustavo Sleman e Andrezza Buzzani 09/05/2022 • 19:22 - Atualizado em 09/05/2022 • 19:41
Paulo César se apresentou à Polícia Civil nesta segunda (9)
Paulo César se apresentou à Polícia Civil nesta segunda (9)
Reprodução/Redes Sociais

O sargento do Corpo de Bombeiros apontado como o autor do disparo que atingiu um atendente de um restaurante na Taquara, na Zona Oeste do Rio, já possui duas passagens pela polícia por ameaça e lesão corporal. Os processos, no entanto, já haviam sido arquivos pela Justiça.

Paulo César de Souza Albuquerque se apresentou à Polícia Civil nesta segunda-feira (9). Imagens de câmeras de segurança registraram o momento em que o militar aparece saindo do carro e agredindo Mateus Domingues Carvalho na cabine do drive-through onde o jovem trabalhava. O caso ocorreu na madrugada.

Outros vídeos mostram o militar, que chegou ao local em uma Mercedes, com uma pistola em punho e atirando contra o atendente. Assustados, alguns funcionários correm após ouvirem o tiro, enquanto outro tenta ajudar Matheus. Em determinado trecho, o bombeiro parece exibir a arma para uma outra pessoa dentro da lanchonete.

A Justiça do Rio negou o pedido de prisão temporária do bombeiro. Na decisão, a juíza Isabel Teresa Pinto Coelho Diniz alegou que a prisão temporária é uma medida excepcionalíssima e que deve ser usada apenas quando houver elementos concretos. Ainda segundo a magistrada, apesar de Paulo ter sido identificado por fotos e vídeos de redes sociais, não foi esclarecido no inquérito de qual forma esses elementos probatórios foram obtidos.

O motivo da confusão seria um cupom de desconto. Mateus Domingues Carvalho, de 21 anos, foi baleado na barriga e está internado no Hospital Municipal Lourenço Jorge. Segundo a direção da unidade, Mateus tem quadro de saúde estável. Ele passou por cirurgia, teve o rim esquerdo retirado, além de parte do intestino. Natural de Minas Gerais, ele mora há cerca de cincos anos no Rio.

A tia do jovem, Marcela Costa, afirmou que o sobrinho trabalha para pagar a faculdade de Medicina Veterinária, que é um sonho dele.

As informações inicias dão conta que o militar teria feito o pedido no drive-through, mas só informou que tinha o código de desconto no fim do atendimento. Quando Mateus teria explicado que já não poderia aplicar cupom, o cliente se revoltou, invadiu a loja armado e atirou contra o atendente.

Em nota, o McDonald's informou que lamenta profundamente o ocorrido e informou que prestou socorro imediatamente ao funcionário, que foi levado para o hospital pela polícia. A empresa afirmou ainda que tem dado suporte para os familiares e que colabora com as investigações.

Procurado, o Corpo de Bombeiros informou que o comandante da corporação determinou a suspensão imediata do porte e da posse de armas do militar, além da instauração de um inquérito policial militar para apurar a conduta do profissional e da abertura de um conselho disciplinar.

A reportagem da BandNews FM tenta contato com a defesa de Paulo César.