Eleições

MP defende paralisação do Paulistão; Governo de SP e Federação se reúnem nesta quarta

Da Redação, com Rádio Bandeiranes 09/03/2021 • 19:25 - Atualizado em 09/03/2021 • 20:33
Federação Paulista de Futebol é contra paralisação do torneio
Federação Paulista de Futebol é contra paralisação do torneio
Divulgação

“O que nos preocupa neste exato momento no futebol é o deslocamento de pessoas, como imprensa, delegações e torcedores”. É o que afirmou o procurador-geral de Justiça do Ministério Público de São Paulo, Mário Sarrubbo, em entrevista à Rádio Bandeirantes nesta terça-feira (9). 

Segundo ele, as altas taxas no sistema de saúde do estado preocupam as autoridades e a redução da circulação de pessoas contribuirá também para a queda da contaminação.

Nesta quarta-feira, haverá uma reunião entre Ministério Público, o Governo de São Paulo e a Federação Paulista de Futebol, que vai mostrar um dossiê e argumentos contrários à paralisação do campeonato estadual. 

Todas as recomendações, de acordo com Mário Sarrubbo, são amparadas por um grupo de procuradores e um corpo médico.  

O procurador-geral de Justiça de SP afirmou que os protocolos do futebol são bem cumpridos, mas o ideal neste momento era a paralisação de todas as competições no Brasil. E também disse que outras questões, como educação, devem ser priorizadas nesse exato momento. 

Em nota, a FPF já se manifestou contrária à suspensão. 

“A Federação Paulista de Futebol reitera que não há qualquer argumento científico que sustente a tese de que o futebol profissional gere aumento no número de casos. Pelo contrário, o futebol possui um protocolo extremamente rigoroso, com acompanhamento médico diário e testagem em massa de seus profissionais. Uma eventual paralisação seria ainda mais prejudicial ao combate à Covid-19, pois deixaria expostos milhares de atletas, que não mais passariam a ter o controle médico diário e  de testagem que o futebol oferece”, justificou.

O procurador-geral de Justiça do Ministério Público de São Paulo, Mário Sarrubbo, conversou com Ricardo Capriotti, Milton Neves, Cláudio Zaidan e Rogério Assis no “Concentração". 

  • federação paulista
  • paulistão
  • covid-19
  • pandemia