Carnaval

Como funcionam as pulseiras de shows do Coldplay usadas no desfile da Grande Rio

Inovação tecnológica conhecida como "xyloband" foi um dos pontos altos do desfile da escola no Carnaval de 2024; entenda o dispositivo

da Redação com informações de Marcus Lacerda

Pulseiras distribuídas pela Grande Rio
Pulseiras distribuídas pela Grande Rio
Band Folia
Topo

A Grande Rio surpreendeu no primeiro dia de desfiles do Grupo Especial do Carnaval do Rio de Janeiro em 2024 não apenas por alegorias, ritmistas e passistas, mas por uma inovação tecnológica: o uso de pulseiras de LED, no estilo das que ficaram famosas nas apresentações mundiais do grupo Coldplay, como forma de interação com o público da Marquês de Sapucaí. 

Como foi o uso das pulseiras no desfile

A utilização das pulseiras foi pensada pelos carnavalescos da agremiação a partir de uma mudança nas regras dos desfiles no Rio de Janeiro. Neste ano, as próprias escolas foram as responsáveis pela iluminação dos pontos da avenida, o que tornou possível usar a luz também como artifício cênico.   

Durante a passagem da comissão de frente da Grande Rio, formada por um carro preto e componentes vestidos com cores de tons neon que se destacavam no escuro, a iluminação ambiente se apagou quase que por completo, momento em que as pulseiras do público foram ativadas e acesas, criando um efeito “estrelado” nas arquibancadas. 

Uma enorme e brilhante escultura de onça, tema do desfile – o enredo era baseado no mito tupinambá do livro "Meu destino é ser onça" –, também fez parte da comissão. 

Como funcionam as pulseiras xyloband

  • As pulseiras, chamadas de "xyloband", são dispositivos luminosos que se acendem e mudam de cor em sincronia com a música e os efeitos visuais;
  • Elas são ativadas de maneira remota, por meio de sinal de radiofrequência, e sincronizadas a um transmissor específico. Desta forma, todas que estiverem dentro de determinado raio de distância acendem, apagam e piscam ao mesmo tempo.

O funcionamento foi explicado, em diferentes línguas, em um papel distribuído ao público, junto às pulseiras, na entrada da Marquês de Sapucaí. 

"Você está recebendo esta pulseira, que será uma parte importante do nosso espetáculo. Pedimos que mantenha a pulseira no seu braço a noite inteira e – quando você menos esperar – ela brilhará, e o show começará!", diz o informativo, completando: “Orientamos a colocação da pulseira com a caixa de luzes voltada para a pista de desfiles. As pulseiras não funcionam sem o comando central e não funcionarão fora da Sapucaí. Por favor, ao deixar o Sambódromo, devolva o objeto à nossa equipe”.

Tópicos relacionados