Masterchef

Bernardo, do MasterChef, é instrutor de tiros e viciado em adrenalina

Empresário carioca conta que é movido a desafios, adora competição e dificilmente vai se abalar com a pressão na cozinha

Stefani Sousa e Fernanda Frozza 29/06/2021 • 15:35
Bernardo se diz viciado em adrenalina
Bernardo se diz viciado em adrenalina
Carlos Reinis/Band

“Sou altamente viciado em adrenalina”. É com essa frase que o empresário Bernardo, de 40 anos, chega para participar da oitava edição do MasterChef Brasil. Nascido no Rio de Janeiro, ele tem uma loja de armas e um grupo de instrução de tiros no Recreio, onde mora sozinho. A cozinha é uma paixão e seu momento de lazer com os amigos. “Meu dia a dia é muito estressante e pra desestressar nada melhor do que fazer um hobby que eu gosto. Eu tenho três. O tiro, a gastronomia e o futevôlei”, explica em entrevista ao Portal da Band.

Assumidamente competitivo, Bernardo viu no MasterChef uma maneira de se desafiar. E da forma com que ele prefere: sozinho. Não à toa, compara o programa ao golfe, esporte que praticou por muito tempo. “É totalmente individual, é você contra você mesmo e sua cabeça. Aí depois fui pro tiro, que é a mesma coisa”, explica. Com esse paralelo, o empresário defende que chegar à final depende apenas do seu talento e dedicação.

O ramo da gastronomia não é novidade para o carioca, que foi sócio de um restaurante no Rio de Janeiro entre 2009 e 2016. Bernardo não colocava a mão na massa na cozinha, mas cuidava de toda a parte operacional. Mas o que a área armamentícia e culinária têm em comum? “Sou muito eclético, em tudo na minha vida. Gosto de quase todos os tipos de música, de filmes, e também sou assim nos ramos de trabalho. Acredito em multi investimentos. Não coloco meus ovos num lugar só”, diz.

Se levar o troféu do programa para casa, ele pensa em abrir o próprio restaurante para, dessa vez, se dedicar ao cardápio e imprimir seu tempero na comida. O plano é se profissionalizar e ter um estabelecimento só dele, especializado em grelhados, cortes especiais de carne e proteínas na brasa. Churrasco para os amigos é o que ele mais gosta de fazer, então juntar o hobby ao trabalho seria a combinação perfeita.

A paixão pela cozinha sempre existiu na vida do participante. Quando era criança, ajudava a mãe a preparar as receitas. Mais tarde, quando foi morar sozinho nos Estados Unidos por quatro anos, precisou se virar para preparar a própria comida e ter uma alimentação saudável. Caso contrário, segundo ele, o que estava era fast food. “Eu estava sempre na cozinha”, conta. Foi aí que o interesse por preparar carnes ganhou ainda mais força.

O tempero dele é aprovado pelos irmãos, pais e pela ex-namorada, Mara, que foi a maior incentivadora para que o empresário se inscrevesse no MasterChef. “Ela é a líder do meu fã-clube”, brinca. Além deles, Bernardo afirma que conhece muita gente e que a torcida está garantida, mas que algumas pessoas vão ficar surpresas ao saber da sua participação. “Meus amigos do BOPE nem vão acreditar quando me virem na televisão.”

Para chegar à final e levar o prêmio para casa, ele diz que seu ponto fraco é a confeitaria, que exige bastante técnica no preparo das receitas. Já o ponto forte é conseguir manter a tranquilidade mesmo em momentos de tensão. "Dificilmente a pressão vai me abalar dentro do jogo, tenho pensamento muito claro e objetivo sob pressão”, avisa. Nos vemos na cozinha mais famosa do Brasil, Bernardo.