Masterchef

Daphne é eliminada do MasterChef e recebe oferta para trabalhar com Helena Rizzo

Participante foi a última eliminada da 8ª temporada; final será exibida na próxima terça-feira, dia 14

Stefani Sousa 08/12/2021 • 00:37 - Atualizado em 08/12/2021 • 01:40
Daphne é eliminada do MasterChef e recebe oferta para trabalhar com Helena Rizzo
Daphne é eliminada do MasterChef e recebe oferta para trabalhar com Helena Rizzo
Carlos Reinis/Band

Chegou ao fim, na noite desta terça-feira (7), a trajetória de Daphne no MasterChef Brasil. Entre altos e baixos, a skatista, de 19 anos, viveu o auge de sua participação minutos após ser eliminada, na semifinal da 8ª temporada. Ao término da prova do banquete, após anunciada a decisão dos jurados, Helena Rizzo decidiu se pronunciar e ofereceu uma vaga de estágio para a paulista. A reação da cozinheira amadora, que chorou e correu para abraçar a chef, emocionou a todos no estúdio.  

“Fiquei impressionada contigo no programa desde o primeiro dia. Você é muito criativa. Boto a maior fé em você. As portas da minha cozinha estão abertas pra ti. Eu te ofereço um estágio no Maní, se é isso que tu quer. Acho que você é uma pedra preciosa”, declarou a jurada. 

Ainda na despedida, Erick Jacquin também se rendeu ao talento da participante e, além de presenteá-la com um broche, pediu que, “após aprender tudo com Helena”, ela vá trabalhar com ele também.  

Daphne não ganhou o título de campeã, mas deixou a cozinha como se tivesse vencido a competição. Em entrevista ao Band.com, ela conta que o reconhecimento da chef, que tanto admira, foi seu troféu. “É um alívio encerrar a minha participação. Foi uma experiência muito legal e que me fez conhecer pessoas que eu nunca imaginei como a Helena. Foi bem melhor do que eu esperava e ter sido convidada para trabalhar com ela é o meu maior prêmio. Era o que eu mais queria. Acho que tenho muito a aprender." 

Foi a presença da chef, que a participante pouco conhecia antes de entrar no programa, que a motivou a ir bem na disputa. Daphne conta que decidiu se inscrever outra vez para o talent show pela experiência. Queria viver novamente as provas, cozinhar com surpresas e evoluir. Hoje, ela leva, além de tudo isso, uma inspiração.  “Tudo o que eu imaginava, de uma das melhores chefs do mundo, foi superado. Ela é humilde, descolada e tem uma energia muito forte. As roupas, o cabelo, a maquiagem, ela faz grafite, gosta de rock, é tudo o que eu quero ser um dia.” Quem aí imagina essa duplinha na cozinha? 

Chegar até a eliminação, para a skatista, foi uma trajetória de 23 programas. Uma das favoritas ao pódio desde o começo da temporada, ela sentiu, logo nos primeiros episódios, o peso de já ter participado do MasterChef em 2015, na versão Júnior. A “fama” de boa cozinheira impôs certo respeito, mas também aumentou a pressão. “Me colocaram em um lugar que não gostei. Às vezes, achava meio exagerado e me fez um pouco mal. Parecia que sempre estavam esperando muito de mim e isso me desmotivou. Eu gosto de surpreender, mas foi acontecendo ao contrário.” Eita!  

Daphne admite ainda ter vivido uma fase turbulenta no jogo. Em vários momentos, estar confinada (pelos protocolos da Covid-19) foi seu maior desafio. “Estava rebelde, não aguentava mais tantas regras. Fiquei muito tempo sem ver o mar, sem ir à praia ou andar sozinha. Sempre usei a minha casa de dormitório e não estava acostumada a ficar em um único lugar.” 

O que ela vai fazer a partir de agora com sua tão sonhada liberdade? “Dormir em uma pista de skate, é claro”, brinca. Em poucas palavras, ela resume sua participação no programa para finalizar a conversa: um prato que amou fazer? “O abacate de chocolate”. Um que odiou? “O Tutu de feijão”. A prova mais legal? “Reprodução de prato francês do Jacquin”. Aquilo que jamais vai esquecer? “Helena Rizzo (óbvio) e a proposta que fez tudo mudar”. Desejamos sucesso, Daph.  

Saiba tudo o que rolou na semifinal do MasterChef  

Um novo começo? 

Que nada! Uma tela em branco recepcionou os participantes na semifinal do MasterChef Brasil. Apesar de parecer poética, a prova não foi nada fácil e os cozinheiros tiveram que preparar apenas alimentos brancos usando corantes para dar cor ao prato, como em uma obra de arte.  

Arte abstrata   

Apesar de não ter feito a melhor pintura, Isabella acertou nos sabores e, mesmo sem saber, garantiu a 1ª vaga da final. Ao longo de 1 hora de prova, a atriz preparou vieira com lula e foi bastante elogiada pelos jurados.  

Pabllo Vittar reinou no mezanino 

A última convidada da temporada foi ninguém menos que Pabllo Vittar. A cantora provou verdadeiros banquetes preparados por Eduardo, Daphne e Kelyn. Enquanto esperava o jantar ficar pronto, a artista assistiu tudo do andar mais alto da cozinha, acompanhada por Isabella. 

Destinos definidos 

Os participantes fizeram uma bela prova eliminatória e os detalhes fizeram a diferença na decisão dos chefs. Eduardo saiu disparado na frente ao apresentar sua versão de carré de cordeiro e pavlova. Já as cozinheiras tiveram alguns problemas na execução. Daphne acabou sendo a última eliminada da temporada e recebeu uma oferta de emprego de Helena Rizzo. 

A grande final  

Eduardo, Isabella e Kelyn foram surpreendidos com a notícia de que são os finalistas de 2021. Os cozinheiros achavam que teriam que enfrentar mais uma prova antes da grande decisão e, quando a novidade foi anunciada por Ana Paula Padrão, ninguém conseguiu segurar o choro.  

A final da 8ª temporada do MasterChef Brasil será exibida na próxima terça-feira, 14 de dezembro, às 22h30, na tela da Band. Não perca!