Masterchef

Fogo e Paixão: a história por trás da música de Wando que embala o MasterChef

Em entrevista, Rose Marie Burcci, ex-mulher do cantor e autora da canção, revela o que inspirou o hit dos anos 1980; sucesso é tema da nova temporada da competição culinária

Amanda Caroline 11/05/2022 • 11:24 - Atualizado em 11/05/2022 • 22:56

O MasterChef Brasil 2022 tem trilha sonora: a temporada, que começa na próxima terça-feira (17), às 22h30, na tela da Band, será embalada por ‘Fogo e Paixão’, sucesso dos anos 1980 do cantor Wando, que faleceu há 10 anos. Em entrevista ao Band.com.br, Rose Marie Burcci, de 68 anos, ex-mulher do artista e autora da canção, comemora a homenagem feita pelo programa. “Estou muito excitada e contente”, afirma.

Rose Marie e Wando compuseram 'Fogo e Paixão' nos anos 1980 (Foto: Acervo pessoal/Gabrielle Burcci)

E por trás de um grande hit, sempre há uma boa história. A compositora conta que, além de seu amor por Wando, que foi seu companheiro por quase 15 anos, uma brincadeira a inspirou a escrever ‘Fogo e Paixão’. “Ele sempre fazia músicas para mim, alguma coisa engraçadinha ou romântica… Um dia, falei que faria uma música para ele, de brincadeira. Escrevi a letra e o Wando tocou no violão – ele tinha um suingue maravilhoso, era muito criativo”, revela.

“Compus ‘Fogo e Paixão’ naturalmente. Não tinha o compromisso de fazer uma letra boa. Foi muito espontâneo. Era uma coisa de momento, totalmente de brincadeira”, completa. A música “bombou” primeiro na casa da família. “Era uma festa quando Wando tocava! As crianças dançavam com o ‘meu iaiá, meu ioiô’. Eles adoravam, pulavam, cantavam…”, relembra a compositora.

Rose Marie diz que insistia para Wando incluir a canção em algum disco. Depois de algumas negativas, o cantor surpreendeu a amada e lançou a música como faixa do LP ‘Vulgar e comum é não morrer de amor’, de 1985. E não demorou para ‘Fogo e Paixão’ cair no gosto popular.

Sucesso nacional

O “estouro” de ‘Fogo e Paixão’ não era esperado pelo casal. “Ficamos estupefatos porque ela não era o carro-chefe do disco, não era para essa música ser ‘trabalhada’. Só que a música começou a fazer sucesso no nordeste e, depois, chegou ao sul e sudeste”, explica a compositora. “É uma música alegre, dançante e com refrão fácil”, acrescenta.

40 anos depois da “canetada” de Rose Marie, a música ainda é tema de muitos relacionamentos; também é uma das mais pedidas em festas e karaokês de todo o país. O carinho do público ainda emociona a compositora. 

“Fico surpresa quando leio comentários dos fãs do Wando, fico muito alegre. O Wando tem um repertório imenso. Ele sempre deu muitas oportunidades para muitos compositores. Nunca deixou de receber uma letra sem dar uma olhada. É a figura dele. Se outra pessoa gravasse essa música, talvez não seria esse sucesso retumbante”, finaliza.