Fórmula 1

O que muda com a compra da MotoGP pela dona da F1

Anúncio foi feito nesta segunda; Liberty Media desembolsou cerca de R$ 22,7 bilhões pelo campeonato

Da redação

Entenda o que muda com a Liberty Media comprando a MotoGP
Entenda o que muda com a Liberty Media comprando a MotoGP
Divulgação/MotoGP

Dona da Fórmula 1 desde 2017, a Liberty Media finalizou nesta segunda-feira (1º) a compra da MotoGP, principal competição internacional de motovelocidade.

A Liberty vai adquirir 86% da Dorna Sports, empresa responsável pelo torneio, que permanecerá dona de 14% do próprio negócio.

Ao todo, o grupo norte-americano deve desembolsar 4,2 bilhões de euros (quase R$ 22,7 bilhões, conforme a cotação atual).

O que muda?

  • Na prática, a operação da MotoGP seguirá sem grandes mudanças num primeiro momento. Carmelo Ezpeleta permanecerá como diretor executivo, cargo que ocupa desde 1994 na Dorna.
  • As operações da MotoGP permanecerão sediadas em Madri, na Espanha, com filiais em Barcelona (Espanha) e Roma (Itália).
  • A Liberty, no entato, vai tentar expandir o público da MotoGP, segundo o CEO da empresa. “A MotoGP é uma liga global, com uma base de fãs leal e animada, corridas cativantes e um perfil financeiro altamente gerador de fluxo de caixa. Carmelo e sua equipe administrativa construíram um grande espetáculo esportivo, que podemos expandir a uma maior audiência global”, afirmou Greg Maffei, presidente e CEO da Liberty Media.
  • Desde que assumiu a F1, a Liberty expandiu o calendário: a categoria contará com 24 corridas em 2024, um recorde histórico. Atualmente com 22 corridas no ano, a MotoGP pode seguir o mesmo caminho.
  • Entende-se ainda, com a declaração acima, que a Liberty possa replicar alguns métodos utilizados para popularizar a F1 desde 2017, como foi com a criação da série ‘Drive to Survive’, na Netflix.
  • Outra mudança que pode acontecer é a presença maior de etapas nos Estados Unidos. Na F1, a Liberty conquistou os americanos com a série documental e ‘abriu as portas’ para novos circuitos. Atualmente, a categoria conta com três provas no país (Miami, Texas e Las Vegas). A MotoGP, por sua vez, tem uma etapa nos EUA em 2024.
  • Neste momento, Ezpeleta seguirá no cargo de executivo da Dorna, mas é possível que nomes da Liberty passem a frequentar o paddock da MotoGP em breve.
  • Segundo apurou o ‘Motorsport.com’, a Dorna entendia que a proposta da Liberty era a que oferecia mais garantias de uma transição ‘mais orgânica’. O Qatar Sports Investments, fundo soberano do Catar, e o TKO, conglomerado de mídia e entretenimento, estiveram na disputa.

Tópicos relacionados

Notícias

Carregar mais