Fórmula 1

Saiba quanto ganham os 10 pilotos mais bem pagos da Fórmula 1

Max Verstappen lidera o ranking com ganho anual de R$ 374 milhões em 2023; veja o top-10

Da redação

Topo

De acordo com levantamento da revista Forbes, Max Verstappen é o piloto mais bem pago da Fórmula 1 atualmente. O holandês da Red Bull é o atual tricampeão da categoria e fez uma temporada brilhante em 2023, com 19 vitórias em 22 GPs disputados.

Segundo a revista norte-americana, Verstappen teve ganhos de US$ 70 milhões (cerca de R$ 374 milhões, na cotação atual) no último ano. O valor é a somatória do salário e bônus por desempenho.

Na F1, os pilotos normalmente recebem um salário-base mais bônus por pontos marcados ou por vitórias em corridas ou campeonatos, com o valor do bônus dependendo do tamanho da equipe e da experiência do piloto.

A seguir, confira abaixo quais são os 10 pilotos mais bem pagos da Fórmula 1 na temporada de 2023 (valor referente ao ganho anual).

1 - Max Verstappen: US$ 70 milhões (R$ 374 milhões)

  • Salário: US$ 45 milhões - Bônus: US$ 25 milhões

2 - Lewis Hamilton: US$ 55 milhões (R$ 294 milhões)

  • Salário: US$ 55 milhões - Bônus: 0

3 - Fernando Alonso: US$ 34 milhões (R$ 181 milhões)

  • Salário: US$ 24 milhões - Bônus: US$ 10 milhões

4 - Sergio Pérez: US$ 26 milhões (R$ 139 milhões)

  • Salário: US$ 10 milhões - Bônus: US$ 16 milhões

5 - Charles Leclerc: US$ 19 milhões (R$ 101,5 milhões)

  • Salário: US$ 14 milhões - Bônus: US$ 5 milhões

6 - Lando Norris: US$ 15 milhões (R$ 80 milhões)

  • Salário: US$ 5 milhões - Bônus: US$ 10 milhões

7 - Carlos Sainz: US$ 14 milhões (R$ 75 milhões)

  • Salário: US$ 8 milhões - Bônus: US$ 6 milhões

8 - George Russell: US$ 9 milhões (R$ 48 milhões)

  • Salário: US$ 4 milhões - Bônus: US$ 5 milhões

9 - Pierre Gasly: US$ 8 milhões (R$ 42,7 milhões)

  • Salário: US$ 5 milhões - Bônus: US$ 3 milhões

10 - Oscar Piastri: US$ 8 milhões (R$ 42,7 milhões)

  • Salário: US$ 3 milhões - Bônus: US$ 5 milhões

Método usado pela Forbes

Com poucos salários de pilotos de Fórmula 1 disponíveis publicamente, a Forbes gerou suas estimativas de remuneração na pista em colaboração com Caroline Reid, colaboradora da Forbes.com, da empresa de dados Formula Money. As estimativas são baseadas em documentos financeiros, registros legais e relatórios de imprensa, bem como em conversas com especialistas do setor. Todos os números são arredondados para o milhão mais próximo.

Os pilotos normalmente recebem um salário base mais bônus por pontos marcados ou por vitórias em corridas ou campeonatos, com o valor do bônus dependendo do tamanho da equipe e da experiência do piloto. A compensação fora da pista, incluindo endossos, não está incluída nesta classificação. A Forbes não deduz impostos ou taxas de agentes.

Saiba como receber notificações de notícias de Band.com.br no seu celular

Tópicos relacionados

Notícias

Carregar mais