Esportes

Bahia nega volta de público aos estádios e pode complicar plano de clubes no Brasileirão

Estado é o único com time na Série A cujo governo ainda não permitiu de presença de público nos estádios

Da Redação, com Band Notícias 27/09/2021 • 23:05 - Atualizado em 27/09/2021 • 23:11
Arena Fonte Nova, em Salvador
Arena Fonte Nova, em Salvador
Divulgação/EC Bahia

O governo da Bahia rejeitou nesta segunda-feira (27) uma proposta para a volta do público aos estádios baianos.

Com alta de 40% nos casos de Covid-19, o governador Rui Costa (PT) decidiu não autorizar a presença da torcida.

"A autorização de público nos estádios somente será realizada se o número de casos ativos de Ccoronavírus voltar a cair substancialmente. No entanto, já aviso que, quando autorizarmos, será exigida a imunização completa das pessoas" , disse o governador em postagem no seu perfil do Twitter.

Após a divulgação do protocolo para a volta de torcidas em São Paulo, na última quinta (23), a Bahia é o último estado com times na Série A que ainda não permitiu de presença de público nos estádios em meio à queda na média de mortes e casos da Covid-19 pelo Brasil.

Conselho técnico da CBF decidirá volta de publico no Brasileirão

Para o Brasileirão, a permissão para a volta dos torcedores nos jogos depende de aval do Conselho Técnico da CBF, que se reúne nesta terça-feira (28). 

No último encontro entre a confederação e os 20 times da Série A, em 8 de setembro, 19 clubes concordaram em manter a isonomia para a volta de público a todos os times do torneio ao mesmo tempo - somente o Flamengo se mostrou contrário à medida. 

Dias depois, o pleno do STJD derrubou a liminar que liberava a presença de público em jogos do Flamengo no Brasileirão até a data da nova reunião do conselho.

Na Série B, os clubes decidiram a volta das torcidas conforme determinações das cidades que recebem os jogos.

  • Futebol
  • Esportes
  • Brasil