Esportes

Albon lembra começo no kart: 'Meu pai era o mecânico, o engenheiro, o treinador'

Ao The Players Tribune, tailandês da Williams contou dificuldades de primeiros passos da carreira

Da redação

Topo

Alexander Albon chegou à Fórmula 1 em 2019 para correr pela Toro Rosso. Mas antes disso, teve um começo difícil no kart. Confira o vídeo acima.

Em entrevista ao The Players Tribune exibida pelo Band Esporte Clube no último sábado (14), o tailandês da Williams lembrou das primeiras corridas em 2005, quando contava com o apoio do pai, Nigel, para conseguir competir.

“Quando comecei aos oito anos de idade, éramos e eu meu pai. Então, meu pai era o mecânico, era o engenheiro, o treinador... Era tudo. Naquele ano, quando fiz oito anos e realmente comecei a correr pela primeira vez, eu tive dificuldades. Eu não estava em uma posição em que pudesse ganhar corridas”, descreveu.

“Naquela época, havia 100 carros na pista, e você tinha que estar entre os 30 ou 40 para se classificar para a final A – portanto, havia uma final B e uma final C, e às vezes eu estava na final C”, acrescentou, indo além.

“Na minha última corrida daquele ano, eu tinha uma equipe, tinha mais confiança, então quando fiz aquela corrida, terminei em sexto lugar e isso foi... Foi muito melhor do que qualquer corrida que fiz antes. No ano seguinte (2006), fui campeão britânico, e era simplesmente esse tipo de progressão extrema. Sabe, a cada ano parecia mais e mais fácil começar a ganhar mais e mais corridas”, completou.

A partir daí, vieram os títulos no kart em diversas competições. Entre 2006 e 2010, Albon conquistou títulos nacionais, europeus e até mundial na modalidade. Em 2012, começou a correr em monopostos, sendo o terceiro colocado da Fórmula 2 em 2018. 

“Fui campeão britânico, campeão europeu, campeão mundial. Comecei a correr contra Max (Verstappen), Pierre (Gasly), Carlos (Sainz), Charles (Leclerc), George (Russell), todos esses tipos de pessoas”, listou.

Tópicos relacionados