Esportes

Felipão detona arbitragem da Libertadores: "Quem manda no futebol é o VAR"

Treinador do Athletico-PR vê interferências abusivas da ferramenta em decisões do árbitro de campo

Da redação 05/08/2022 • 08:30 - Atualizado em 05/08/2022 • 08:58

Na última quinta-feira, 4, Athletico-PR e Estudiantes se enfrentaram pelo jogo de ida das quartas de final da Libertadores. Apesar de a partida terminar em 0 a 0, a equipe de Felipão teve duas oportunidades de sair com a vantagem, mas teve um gol e pênalti anulados.

Após ao jogo, o treinador detonou a arbitragem de vídeo, principalmente, por causa do pênalti anulado. Para Felipão, a decisão do árbitro de campo deveria ser permanente e na concepção dele, de fato, houve o pênalti.

“A imagem mostra perfeitamente que ele está com o braço aberto, bate e ele puxa o braço. É pênalti, ele deu o pênalti. Alguém entendeu que não foi pênalti, não sei. Não dá para entender esse tipo de arbitragem. Por que que um árbitro, que tem consciência de estar a dois metros do lance e sinaliza, não tenha firmeza de que 'não, quem manda no jogo sou eu'? Agora quem manda no futebol em todo o mundo é o VAR. Se o VAR diz que está para lá, está lá. Se diz que está para cá, é para cá”, afirmou o treinador.

Aos 27 do primeiro tempo, Cuello cabeceou a bola que bateu no braço de Godoy, prontamente o árbitro marcou a penalidade, mas o VAR chamou para checagem e o pênalti foi anulado.

Outro lance, mas dessa vez com aprovação de Felipão, foi o gol anulado de Thiago Heleno por impedimento de Khellven no cruzamento.

"O lance do gol do impedimento nosso, impedimento. Certo. Se ele viu ali. É uma coisa absurda. Se querem assim, seja assim. Vamos lá jogar de igual para igual, nas mesmas condições que começamos hoje aqui", afirmou.

Com o resultado em 0 a 0, quem vencer a próxima partida avança à semifinal da Libertadores. O jogo será na quinta-feira, 11, no Jorge Luís Hirschi, em La Plata, na Argentina.