Notícias

Patrono da abolição da escravatura abriu portas para advogados negros

Luiz Gama teve uma origem humilde, virou escravo, mas virou um dos intelectuais de maior destaque do Século XIX

Da Redação, com Band Notícias 17/11/2021 • 23:10 - Atualizado em 18/11/2021 • 11:14

Atualmente advogados negros podem levantar vozes no campo judiciário e lutam pelos direitos da população preta no brasil. Mas isso só acontece por causa de uma luta muito mais antiga. Esses caminhos foram abertos graças a um dos primeiros e mais importantes advogados negros do país, Luiz Gama, personagem da série "Áfricas do Brasil", do Band Notícias, que vai ao ar na semana da Consciência Negra.

Considerado o patrono da abolição da escravatura no Brasil, Luiz Gonzaga Pinto da Gama é um dos intelectuais de maior destaque do século XIX. Mas a origem dele foi difícil e humilde.

Filho de mãe negra e pai branco, Luiz nasceu em Salvador (BA), em 1830. Aos 10 anos, foi vendido pelo próprio pai para saldar dívidas de jogo. Levado para São Paulo, amargou as dores da escravidão. Só aos 17 anos aprendeu a ler e escrever. Aos 18, conseguiu conquistar a própria liberdade provando que tinha nascido livre.

Além de quebrar as correntes da escravidão, deixou produções acadêmicas, textos, poesias e passeou pela faceta de jornalista. Ganhou tanta relevância que atualmente é comparado com Frederick Douglas, importante personagem da luta contra a escravidão nos Estados Unidos.

Luiz Gama foi impedido de estudar em uma universidade de direito por causa da cor da pele. Essa história será contada no próximo episódio da série "Áfricas do Brasil".