Notícias

Justiça mantém prisão de madrasta suspeita de envenenar enteados

Mulher está presa em Benfica, no Rio de Janeiro. A polícia investiga outras mortes de pessoas próximas a ela

Da Redação, com Bora Brasil 23/05/2022 • 08:38 - Atualizado em 23/05/2022 • 09:20

A Justiça do Rio de Janeiro decidiu manter a prisão de Cíntia Mariano Dias Cabral, de 49anos, suspeita de envenenar os dois enteados — Bruno, de 16 anos, e Fernanda, de 22. Cíntia está presa em Benfica, no Rio de Janeiro, desde sexta-feira (20). 

Na decisão, a defesa pedia a troca da prisão temporária pela prisão domiciliar, mas o pedido foi negado pelo juiz Rafael de Almeida Rezende em audiência de custódia.

Cíntia é suspeita de tentar matar o adolescente e de matar a irmã dele, Fernanda Carvalho, de 22 anos, que morreu após comer feijão supostamente envenenado pela madrasta, em Realengo, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. 

A polícia investiga se ela também matou um ex-namorado e uma vizinha, que morreram de repente. Detalhes ainda não foram divulgados.

A família do ex-marido desconfia que pode ter acontecido o mesmo com um dentista que ela se relacionou há alguns anos. A Polícia Civil não confirma se investiga outros casos.

Almoço

A mulher serviu o almoço para o enteado no último dia 15 de maio. Segundo depoimento da filha, Carla, a madrasta serviu apenas o prato de Bruno, com bife e batata separados. Carla, a filha, disse que tentou pegar a comida no prato de Bruno e Cíntia teria brigado, pedindo para ela parar.

A Polícia Civil encontrou veneno para pulga na cozinha de Cintia. Para os próprios filhos, ela teria confessado que colocou veneno na comida de Bruno e de Fernanda, que morreu. A defesa nega a informação e disse que só vai se pronunciar após a audiência de custódia que deve acontecer neste domingo (22).

No dia 15 de março, Fernanda deu entrada no Hospital Municipal Albert Schweitzer, e morreu no dia 27 após sofrer uma parada respiratória.

Dois meses depois, no dia 15 de maio, Bruno também deu entrada no hospital. Ele teria começado a se sentir mal depois que comeu um feijão preparado pela madrasta. O adolescente recebeu alta nesta quinta-feira (19) e passa bem.

A Polícia Civil analisa a possibilidade de pedir a exumação do corpo de Fernanda para saber se ela foi envenenada pela madrasta.

Postagens

A madrasta teria tentado se matar depois que as suspeitas vieram à tona. 

No tempo em que a enteada lutava pela vida no hospital, Cíntia foi às redes sociais e postou um vídeo com uma música gospel e uma foto com Fernanda. “Você vai vencer! Eu creio”, dizia a legenda da publicação.

Dois dias depois da morte da jovem, a madrasta postou uma nova foto com a música Estrelinha, de Marília Mendonça. Um trecho diz: “Quando bater a saudade, olhe aqui pra cima. Sabe lá no céu, aquela estrelinha, que eu muitas vezes mostrei pra você? Hoje é minha morada; a minha casinha”.

Mesmos sintomas

A mãe dos dois jovens, Jane Carvalho, suspeitou de envenenamento apenas no último domingo (15), quando Bruno apresentou tontura, suor excessivo e língua enrolando, após voltar de um almoço na casa do pai e da madrasta. Fernanda havia sentido os mesmos sintomas antes de ficar internada e morrer.