Bora SP

Mulher morre e outra é baleada no centro de SP

A polícia investiga o caso que aconteceu na noite desta última segunda-feira (11)

Leonardo ZvarickMaria Carolina Moura 12/04/2022 • 09:39 - Atualizado em 12/04/2022 • 14:16

A polícia investiga se uma estudante foi morta por bala perdida no centro de São Paulo. Na noite desta última segunda-feira (11), a jovem, de 22 anos, estava a caminho de um curso, acompanhada de uma amiga, quando as duas foram baleadas depois de um policial militar tentar impedir um assalto. 

O PM foi preso, mas pagou fiança e foi solto. Ele foi indiciado por homicídio culposo, quando não há intenção.

Segundo o boletim de ocorrência, o policial militar estava parado em um semáforo, em uma motocicleta, quando presenciou um assalto. Um homem, que estava em um carro, foi abordado por um criminoso que tentou roubar seu celular.

A vítima do roubo disse que, pouco tempo depois, ouviu o som de tiros, mas não conseguiu identificar de onde vinham.

O PM afirmou, em depoimento, que ao ver o crime, atirou três vezes em direção ao suspeito, que estava armado. Em seguida, o agente teria lutado com o criminoso e retirado sua arma. Ainda assim, o assaltante conseguiu fugir.

Durante os disparos, duas mulheres, que passavam pelo local e não estavam envolvidas no roubo, foram baleadas.

Uma delas  foi atingida na região do abdômen e socorrida, sem risco de morte, a Santa Casa de Misericórdia. A outra vítima foi atingida na região do peito e morreu no local.

Na Santa Casa, policiais que estavam atendendo a ocorrência souberam que o assaltante, deu entrada no hospital com um disparo na região das nádegas. A prisão do criminoso, que no momento do assalto portava uma arma de brinquedo, foi decretada.

O delegado não atribuiu conduta criminosa à ação do policial militar, que disse, em depoimento, ter atirado por ter visto o assaltante apontar a arma em sua direção.

A Polícia Militar disse, em nota, que após o término do registro da ocorrência, poderá passar dados concretos sobre o fato.  O caso foi registrado no 2ºDP e deve ser encaminhado ao DHPP.