Bora SP

Cidade de SP não aplicará nem 2ª dose da vacina da Covid hoje, diz secretário

Em entrevista ao Bora SP, Edson Aparecido diz que unidades básicas de saúde estão fechadas nesta terça para reabastecimento

Da Redação, com Bora SP 22/06/2021 • 09:11 - Atualizado em 22/06/2021 • 10:38

Em entrevista ao Bora SP, o secretário da Saúde da capital, Edson Aparecido, reforçou que nesta terça-feira (22) não haverá aplicação de vacinas contra a Covid-19 na cidade, nem mesmo em quem busca a segunda dose. 

Aparecido disse que o estoque da prefeitura era de 59 mil doses para segunda-feira, e que 53 mil foram aplicadas. Mesmo com remanejamento de vacinas, não foi possível, segundo ele, evitar o fim do estoque em alguns postos.

“Nós estamos hoje reabastecendo os nossos postos de saúde. Estamos recebendo, durante o dia, 188 mil doses de CoronaVac e mais 30 mil doses de AstraZeneca para que, amanhã, a gente retome a vacinação aqui na cidade de São Paulo. O grupo que nós vamos vacinar nesta quarta-feira são as pessoas com 49 anos, um público de 180 mil pessoas, além das pessoas que vão tomar a segunda dose”, declarou Aparecido. 

Segundo Aparecido, novos lotes de vacinas vão chegar à capital entre quarta e sexta-feira através de entregas do Ministério da Saúde e da Secretaria Estadual. Com esse reforço, o restante da campanha deve ser normalizado. Ele acredita ainda que não haverá mais problemas de abastecimento como o de ontem.

Aparecido ainda afirmou que o município deixou de vacinar porque não teria recebido a quantidade de imunizantes suficiente. 

“A prefeitura apenas aplica a vacina que recebe. Nós recebemos na semana passada, na quinta-feira, cerca de 140 mil doses da Astrazeneca; na sexta, 100 mil doses de CoronaVac; e, no sábado, 68 mil doses de Pfizer. Terminamos o sábado com um estoque total de apenas 59 mil doses e, na segunda-feira, aplicamos cerca de 53 mil. Portanto, os nossos estoques por conta de uma vacinação em massa e de um grande contingente, mesmo fazendo um remanejamento entre uma unidade e outra, ontem tivemos esse problema no atendimento e hoje estamos reabastecendo para, amanhã, voltarmos a vacinar”, disse.

Recorde de vacinação na capital

O responsável pela pasta na cidade de São Paulo afirmou que, desde a última quarta-feira (16), a capital bateu um recorde de vacinação ao imunizar cerca de um milhão e duzentas e cinquenta mil habitantes que têm entre 50 e 59 anos. Ainda segundo o secretário, já se chega a 50% da população com mais 18 anos vacinada. 

“Também nesta quarta, quinta e sexta nós vamos receber novos lotes de vacina por parte do Ministério da Saúde e também da Secretaria Estadual de Saúde. Com isso, a gente espera normalizar todo este processo de vacinação na capital, que tem sido muito intenso, com uma grande adesão da população”, continuou o secretário.

Calendário afetado


O secretário municipal da Saúde também comentou sobre como o calendário de vacinação é afetado pela paralisação. 

“Nesta quarta-feira nós começamos a vacinar quem tem 49 anos; na quinta, 48 anos; na sexta e no sábado, as pessoas com 45 e até 47 anos. Na próxima segunda-feira, fazemos a vacinação das pessoas com 44 e, na próxima terça, com 43. Mas é importante sinalizar que quase 50% deste contingente estimado já foi imunizado por conta dos grupos prioritários, das categorias, das pessoas com comorbidades, deficiência permanente, que estão sendo vacinados desde 19 de janeiro”, declarou o secretário. 

Edson Aparecido afirmou que acredita que, com os lotes das mais variadas marcas de vacinas, como a da Johnson, que devem ser entregues ao Ministério da Saúde nos próximos dias ao município, o problema da falta de imunizante nos postos da capital paulista não deve voltar a acontecer.

  • vacina
  • vacinação
  • Covid-19
  • entrevista
  • Edson Aparecido