Notícias

Comissão da Câmara aprova convocação de Braga Netto por suposta ameaça às eleições

Pedido partiu da oposição por meio do deputado Rogério Correia (PT-MG). Convocação torna a presença do general obrigatória

Da Redação, com BandNews FM 03/08/2021 • 15:21 - Atualizado em 03/08/2021 • 21:17
Braga Netto negou ameaças contra eleições de 2022
Braga Netto negou ameaças contra eleições de 2022
José Dias/PR

A Comissão de Trabalho da Câmara dos Deputados aprovou, nesta terça-feira (3), um requerimento para a convocação do ministro da Defesa, Walter Braga Netto, para que explique se houve pressão de dentro da pasta para aprovar a PEC do voto impresso fazendo ameaças sobre a realização das eleições de 2022.

O pedido partiu da oposição por meio do deputado Rogério Correia (PT-MG). Segundo o parlamentar, a Câmara quer descobrir se o ministro está atuando para prejudicar a realização das eleições do ano que vem caso a mudança não avance no parlamento. 

Ao contrário de um convite, a convocação torna a presença do general obrigatória. O requerimento foi aprovado por 15 votos a favor e 7 contrários.

A data do depoimento ainda não foi confirmada. 

Segundo o jornal "O Estado de S. Paulo” de 22 de julho, Braga Netto teria enviado "um duro recado" ao presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL) por meio de um importante interlocutor político para pressionar pela aprovação da PEC do voto impresso.  A reportagem diz que o fato teria ocorrido no último dia 8 de julho. Braga Netto teria enviado um recado a Lira de que “não haveria eleições no ano que vem” se a proposta não fosse aprovada no Congresso.

Braga Netto é alinhado com o presidente Bolsonaro, defensor do que ele chama de “voto impresso e auditável”, inclusive, subindo o tom nos últimos dias em ataques contra o Tribunal Superior Eleitoral e seu presidente, Luís Roberto Barroso.

  • braga netto
  • eleições 2022
  • bolsonaro
  • voto impresso
  • câmara