Jornal da Band

Decisão do elenco da Seleção em jogar Copa América traz alívio ao governo

Vice-presidente Hamilton Mourão ironizou Tite: "O técnico não quer mais, o Cuiabá tá precisando de um técnico"

Da Redação, com Jornal da Band 07/06/2021 • 20:56 - Atualizado em 07/06/2021 • 23:16

A confirmação de que a seleção vai jogar a Copa América diminuiu as tensões em Brasília. A decisão dos jogadores e do técnico Tite de participar do torneio no Brasil foi recebida com alívio no Palácio do Planalto. Nesta segunda-feira (7), Jair Bolsonaro evitou entrar em novas polemicas. 

“A minha participação na Copa América é abrir o Brasil para que ela fosse realizada aqui. Já tem os 4 estados acertados, tudo certinho. No tocante a jogador, técnico, eu tô fora dessa, eu não tenho nada a ver com isso aí”, esquivou-se o presidente. 

"O técnico não quer mais, o Cuiabá tá precisando de um técnico aí, não tá? Pede o boné. Nós estamos com "n" torneios sendo realizados aqui dentro do Brasil. Nós temos inclusive torneio de ginástica olímpica e pré-olímpica com delegações de tudo que é lugar competindo aqui em ambiente fechado e ninguém falou nada”, disse Mourão. 

Na Saúde, a versão do ministro Marcelo Queiroga foi de que não compete ao ministério decidir sobre eventos privados e garantiu que a pasta vai cumprir com as medidas sanitárias durante o torneio. 

“O que o Ministério da Saúde tem que fazer é verificar os protocolos de segurança e reforçá-los para que não haja um risco adicional para os atletas, a comissão técnica e todos que participam do evento. os estados que aceitaram fazer a competição também participam dessa ação", analisou o ministro, que apresentou os protocolos sanitários do campeonato.

Cada uma das 10 equipes terá voos fretados, assim como ônibus próprios para locomoção. Os andares dos hotéis terão acesso restrito e cada pessoa ficará em um quarto individual. Os profissionais de hotelaria vão fazer exames PCR a cada 48 horas, assim como os integrantes das comissões e atletas, que só poderão sair dos hotéis para atendimento médico ou treinamentos. Queiroga reforçou que seis equipes já tomaram as duas doses das vacinas e outras duas estão prestes a finalizar a imunização. 

A abertura da Copa América está prevista para o próximo domingo (13), no Estádio Mané Garrincha, em Brasília, contra a Venezuela. 

O Brasil aceitou sediar o evento, depois que Colômbia e Argentina desistiram, uma por caos social, e outra pelo agravamento da pandemia. A decisão foi alvo dos críticos e opositores do governo. 

Tite: “Muita sensatez na conduta do nosso trabalho” 

Com a confirmação do afastamento de Rogério Caboclo, quarto presidente da CBF no cargo desde 2012, o futebol voltou à pauta. 

Por enquanto, jogadores e comissão técnica só querem pensar no jogo desta terça-feira (8), contra o Paraguai. Antes do embarque para Assunção, Tite falou do momento da seleção e a especulação sobre uma possível demissão. 

“Muita paz pelas pessoas que eu tenho em volta, pelo grupo de pessoas, com nível que elas têm. Muita paz, muito discernimento, volto a dizer, muita sensatez na conduta do nosso trabalho”, disse. 

Após a partida, contra o Paraguai, os jogadores deverão apresentar um manifesto com críticas à forma como a competição foi organizada, em meio à pandemia da covid-19. 

Tite tem até esta quarta para anunciar a lista de convocados para o torneio continental. 

O Equador será a primeira seleção a chegar por aqui para a copa américa, já nesta terça. Outras equipes podem seguir a Argentina, que decidiu que só virá ao Brasil em dias de jogos. 

Escândalo na CBF: Caboclo vai ficar afastado 30 dias após assédio; assista

  • copa américa
  • tite
  • seleção brasileira
  • bolsonaro