Jornal da Band

Lula diz que espera Alckmin decidir partido antes de negociar aliança

Petista disse que tucano foi um governador responsável em São Paulo e ressaltou que eles têm "uma extraordinária relação"

Valteno de Oliveira, do Jornal da Band 30/11/2021 • 19:52 - Atualizado em 01/12/2021 • 06:46

O ex-presidente Lula voltou a falar sobre a possibilidade de uma aliança com Geraldo Alckmin (PSDB) para as eleições do ano que vem. Antes de continuar com as conversas para uma parceria, ele vai esperar o ex-governador de São Paulo se filiar a um novo partido.

Lula e Alckmin foram adversários nas eleições presidenciais 2006. Agora Alckmin está de saída do PSDB e pode ser candidato a vice-presidente na chapa de Lula.

"Com o Alckmin, eu tive uma extraordinária relação. Foi um governador responsável em São Paulo e está em uma definicão de partido politico. Estamos num processo de conversar. Mas é o seguinte: eu quero construir uma chapa para ganhar as eleições. E quero construir uma chapa para mudar outra vez a história do país", declarou Lula em entrevista à Rádio Gaúcha nesta terça-feira (30).

Outros presidenciáveis

Vencedor das prévias do PSDB, o governador de São Paulo, João Doria, assinou um decreto que cria um distrito turístico no interior do estado. A previsão de investimentos privados é de quase R$ 2,4 bi.

Sergio Moro (Podemos) e Ciro Gomes (PDT) usaram as redes sociais para criticar os adversários.

Moro destacou o livro que escreveu, "Contra o sistema da corrupção". Nele, o ex-Ministro do governo Bolsonaro fala sobre as divergências com o presidente, que levaram ao seu pedido de demissão do governo.

Moro destacou uma foto do livro dele acima do da biografia de Lula, lançada este mês.

Já Ciro disse que o livro de Moro é "uma confissão de crimes em cascata". O ex-juiz não respondeu às acusações do adversário.