Jornal da Band

PM que algemou homem negro em moto em SP pode responder por tortura e racismo

Vídeo mostra que ele foi obrigado a correr por vários metros para acompanhar a motocicleta em movimento

Rodrigo Hidalgo, do Jornal da Band, e Igor Calian, do Bora Brasil 02/12/2021 • 06:55 - Atualizado em 02/12/2021 • 07:51

A Polícia Militar de São Paulo abriu um inquérito para investigar a conduta de um PM que algemou um homem negro em uma moto. 

O vídeo mostra um jovem negro algemado na traseira da moto de um policial. Ele é obrigado a correr por vários metros para acompanhar a motocicleta em movimento pela ciclovia de uma avenida em São Paulo. O homem que gravou as imagens chega a debochar da situação.

“Olha aí, ele algemou e está andando igual um escravo”, disse a pessoa que filmava a cena.

O jovem que aparece nas imagens tem 18 anos e tinha sido detido por tráfico de drogas. O caso aconteceu na última terça-feira (30) na Avenida Professor Luiz Ignácio de Anhaia Mello, na Vila Prudente.

A Polícia Militar disse que repudia o caso e determinou a instauração de um inquérito para apurar a conduta do agente, que já foi afastado das ruas.

“Vimos ali uma imagem absolutamente desumana, indigna. É uma situação para criar constrangimento mesmo, para humilhar. É preciso que o estado não possa, em nenhum momento, compactuar com uma atitude como essa”, criticou Elizeu Soares Lopes, ouvidor da PM paulista.

A investigação é acompanhada pela comissão de direitos humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e pela ONG "Tortura Nunca Mais". O policial, que não teve o nome revelado, deverá responder pelos crimes de tortura, racismo e abuso de autoridade.

A juíza Júlia Martinez Alonso manteve a decisão da prisão do suspeito. Contudo, a prisão passou da condição de flagrante para prisão preventiva.